As atividades da greve na Caixa Econômica Federal começaram cedo no seu 22º dia, em Brasília. Desde as 7h30 desta quinta-feira, dia 15, os bancários estiveram em várias agências e em frente ao Matriz I esclarecendo os trabalhadores sobre as razões para manter a greve.

Enquanto os grevistas agiam pacificamente e dentro da lei na entrada da garagem do Matriz I, a polícia foi chamada para atrapalhar as ações e agiu de forma truculenta com empurrões e bate-boca para tentar impedir que a comissão de esclarecimento continuasse conversando com bancários.

"Nossa manifestação é pacífica e realizamos tudo conforme a liminar que recebemos na Justiça garantindo as ações de esclarecimento junto aos bancários das Matrizes I e II e da agência Capital. Para acabar com a greve, a direção da Caixa, em vez de chamar a polícia e intimidar os bancários, deveria apresentar proposta satisfatória para nossas reivindicações, garantindo melhores condições de trabalho, respeitando a categoria e a população, que sofre em filas intermináveis nas agências", desabafa Raimundo Félix, diretor do Sindicato.

Som na Caixa

Depois dos mal entendidos foi chamada a bandinha "Sopro Quente" para tentar acalmar os ânimos com muita música.

Por fim, os policiais acabaram indo embora e os bancários, exercendo seu direito de greve, continuaram com o trabalho de convencimento.

Fonte: Seeb Brasília