Crédito: Seeb Brasília
Seeb Brasília Demonstrando total falta de respeito com os clientes, usuários e os empregados, a atual direção da empresa aposta no conflito ao invés de valorizar o diálogo.

Os representantes da Caixa não valorizaram o funcionalismo e, muito menos, a mesa de negociação durante o processo da Campanha Nacional dos Bancários, utilizando artifícios que não eram presenciados há vários anos, divulgando inverdades e usando setores conservadores da direita que sempre quiseram privatizar a Caixa para alcançar seus objetivos.

Por último, em vez de NEGOCIAR e resolver a greve, aposta no ajuizamento do dissídio no Tribunal Superior do Trabalho (TST), fugindo da sua obrigação de construir uma proposta justa para seus bancários.

Ficam aqui algumas indagações:

 Por que a Caixa é a única que todo ano continua em greve?
 Por que sua política de RH penaliza tanto seus empregados?
 E por que quem trabalha na Caixa não acredita em sua direção?

"Os empregados da Caixa são os guerreiros que ajudam no crescimento e fortalecimento do país por meio do PAC e das políticas públicas do governo federal. Então, merecem ser valorizados! Direção da Caixa, cadê a sua responsabilidade com seus empregados e com a população?", questiona Rodrigo Britto, presidente do sindicato dos bancários de Brasília.

Fonte: Seeb Brasília