greve_caixa_bsb_19102009.jpg

greve_caixa_bsb_19102009.jpgA maioria dos empregados da Caixa Econômica Federal decidiu permanecer em greve nacional por tempo indeterminado nesta segunda-feira, dia 19 de outubro, conforme decisão aprovada pelas assembleias realizadas nas bases sindicais de todo o país. A paralisação entra hoje em seu 26º dia e continua forte, mesmo depois do ajuizamento do pedido de dissídio coletivo feito pela empresa junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Na sexta-feira, dia 16 de outubro, apesar da instauração do dissídio, a Caixa não obteve sucesso no seu pedido de abusividade da greve e da determinação de volta ao trabalho, tendo em vista o indeferimento do TST para a liminar da empresa. Audiência de conciliação e instrução foi agendada para quarta-feira desta semana, dia 21 de outubro, às 9 horas, em Brasília (DF).

Esse procedimento é praxe nos processos de dissídio coletivo, quando as partes sentam-se à mesa de negociação junto com o ministro-instrutor e tentam chegar a um acordo. Se não houver entendimento, ou em caso de rejeição de eventual proposta formulada pelo TST, o processo será encaminhado para um relator sorteado, a quem caberá examinar o tema objeto do dissídio e designar data para julgamento pela Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC). O julgamento, no entanto, só poderá ocorrer caso haja concordância das partes envolvidas.

Seja como for, a Contraf/CUT e o Comando Nacional dos Bancários repudiam a atitude da Caixa de recorrer à Justiça do Trabalho e reafirmam disposição de continuar buscando entendimento em mesa de negociação. O movimento sindical bancário sempre foi contrário à interferência do TST nas negociações coletivas, por acreditar que o processo de diálogo é o melhor caminho para resolver todos os conflitos.

O Comando Nacional dos Bancários reafirma a orientação para as assembleias das bases sindicais de todo o país desautorizarem as entidades sindicais a manifestarem concordância com o procedimento do dissídio coletivo no âmbito do Tribunal Superior do Trabalho.

Após a assinatura da convenção coletiva com a Fenaban, hoje em São Paulo, o Comando Nacional e a Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) reúnem-se para definir as orientações para os próximos passos da greve dos bancários da empresa.

Eis a relação das assembleias que deliberaram pela continuidade da greve nesta segunda-feira, dia 19 de outubro: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Andradina (SP), Araranguá (SC), Assis (SP), Atibaia (SP), Bauru (SP), Belo Horizonte (MG), Blumenau (SC), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Campina Grande (PB), Campo Mourão (PR), Campos Goytacazes (RJ), Cariri (CE), Catanduva (SP), Chapecó (SC), Concórdia (SC), Cornélio Procópio (PR), Corumbá (MS), Curitiba (PR), Divinópolis (MG), Dourados (MS), Espírito Santo, Feira de Santana (BA), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC), Goiás, Guaratinguetá (SP), Irecê (BA), Jacobina (BA), Joaçaba (SP), Juiz de Fora (MG), Lins (SP), Litoral Norte (RS), Londrina (PR), Maranhão, Maringá (PR), Marília (SP), Mato Grosso, Mogi das Cruzes (SP), Naviraí (MS), Niterói (RJ), Nova Friburgo (RJ), Novo Hamburgo (RS), Pará, Paranavaí (PR), Pelotas (RS), Pernambuco, Petrópolis (RJ), Piauí, Ponta Porá (MS), Porto Alegre (RS), Presidente Prudente (SP), Presidente Wesceslau (SP), Rio Claro (RS), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Norte, Rondonópolis (MT), Rondônia, Roraima, Santa Maria (RS), Santos (SP), Salvador (BA), São Carlos (SP), São José dos Campos (SP), São José do Rio Preto (SP), São Miguel do Oeste (SC), São Paulo (SP), Sergipe, Sorocaba (SP), Tocantins, Três Rios (RJ), Tupã (SP), Uberaba (MG), Vale do Ribeira (SP), Vale do Paranhana (RS), Videira (SC), Votuporanga (SP) e Vitória da Conquista (BA).

A paralisação foi suspensa apenas nas bases sindicais de ABC Paulista (SP), Araçatuba (SP), Arapoti (PR), Araraquara (SP), Bragança Paulista (SP), Campinas (SP), Caxias do Sul (RS), Criciúma (SC), Franca (SP), Guaporé (RS), Guarapuava (SP), Guarulhos (SP), Itaperuna (RJ), Jaú (SP), Jundiaí (SP), Limeira (SP), Piracicaba (SP), Santiago (RS), Taubaté (SP), Téofilo Otoni (MG), Toledo (PR), Vale do Caí (RS) e Umuarama (PR).

Fonte: Fenae