Crédito: Seeb-MT
Seeb-MT
Os empregados da Caixa Econômica Federal em Mato Grosso realizaram protesto hoje, às 10h30, em frente a agência Caixa/Coxipó para pressionar a empresa e retomar as negociações. Hoje se completam 26 dias de paralisação, e até o momento o banco não apresentou uma proposta que contemple as reivindicações da categoria.

Apesar da Caixa tentar barrar a greve dos bancários judicialmente, a paralisação continua. Na sexta-feira (16) o ministro e vice presidente do Tribunal Superior do Trabalho, João Oreste Dalazen, negou o pedido de liminar da empresa quanto a abusividade da greve. Também foi agendada audiência de conciliação e instrução para quarta-feira (21).

Os empregados da Caixa e entidades sindicais discordam da negociação por meio do TST. "Sempre estivemos abertos a negociar com o Banco. A intransigência da própria Caixa que obrigou os trabalhadores a paralisaram suas atividades, pois as propostas apresentadas até o momento foram insuficientes. Apostamos na resolução desse impasse por meio de negociação, mas que ela ocorra fora do TST", argumenta o presidente do Sindicato dos bancários de Mato Grosso (Seeb-MT), Arilson da Silva.

Na sexta-feira (16) o Seeb-MT e os funcionários da Caixa protestaram em frente a agência Caixa/Prainha e encaminharam uma carta à presidenta da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, em repúdio a atitude da diretoria do Banco que ajuizou um dissídio no Tribunal Superior do Trabalho. Esse documento foi sugestão dos empregados que participaram da mobilização.

Nessa segunda-feira (19) o Comando Nacional dos Bancários e a Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) avaliam e discutem os próximos passos do movimento dos empregados. "Esperamos que a Caixa modifique sua postura e apresente uma proposta digna aos seus empregados. Estamos abertos à negociação, mas exigimos que o Banco nos respeite. Permaneceremos em greve até que a direção da Caixa tenha bom senso e atenda minimamente nossas reivindicações", afirma o diretor do Seeb-MT e funcionário da Caixa, John Gordon.

Fonte: Seeb-MT