Em assembleia realizada na manhã desta terça-feira (20) no auditório do Sindicato dos Bancários do Piauí, os empregados da Caixa Econômica Federal – que chegam hoje ao 27º dia de paralisação – deliberaram pela continuidade da greve no Estado. A categoria vai aguardar o resultado da audiência de conciliação que acontece nesta quarta (21) no TST, às 9h, em Brasília, e volta a se reunir às 18h.

Após a reunião, todos seguiram em direção a agência da Caixa Areolino de Abreu, centro de Teresina, e realizaram um protesto por conta da intransigência da direção do banco.

Na assembleia, a dirigente sindical De Assis Araújo falou que foi um momento para discutir assuntos que são do cotidiano e mereciam uma atenção maior.

Os empregados da Caixa também reforçaram a decisão com relação ao desconto dos dias parados durante a paralisação. "Ficou acertado que será rateado entre todos os empregados da base", lembra De Assis.

O presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí, José Ulisses de Oliveira, parabenizou a mobilização dos empregados da Caixa. "Espero que todos continuem fortes e mobilizados e que saia uma proposta que atenda à categoria na audiência de conciliação", pondera.

Em frente à Caixa, os empregados fizeram um "apitaço" para chamar atenção da população para o impasse, bem como os gerentes da agência que estavam trabalhando.

"Julgamento judicial é para quem não tem capacidade de negociação", avalia De Assis, referindo-se a postura da direção da Caixa em apelar para audiência de conciliação como forma de resolver o problema.

Também aproveitou para pedir desculpas à população pelos transtornos diante da paralisação dos bancários da Caixa.

Por sua vez, José Ulisses mencionou que a Justiça é quem vai decidir de qual lado está a razão. "Queremos deixar claro que intransigência não está do nosso lado, mas sim do patronal", observa o sindicalista.

Fonte: Gilson Rocha – Seeb Piauí