age_caixa_21102009_106r.jpg

age_caixa_21102009_106r.jpg
Na assembleia desta quarta-feira (21) a maioria dos empregados da Caixa Econômica Federal aceitou a proposta da instituição financeira e deliberou pela volta ao trabalho nesta quinta-feira, 22 de outubro.

Apesar de os bancários presentes à assembleia avaliarem a proposta como rebaixada, a categoria resolveu aceitá-la e por fim à greve no seu 28° dia e não levar o impasse a julgamento pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), que tem um histórico de decisões desfavoráveis aos bancários.

Marcos Henriques, presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba e membro do Comando Nacional dos Bancários, parabenizou a categoria pela garra demonstrada durante todos esses dias de paralisação e conclamou a categoria a permanecer unida na luta pela busca de outras conquistas. "Os empregados da Caixa estão de parabéns por lutar até onde foi possível, com dignidade e garra, demonstrando que, se ainda não foi dessa vez que conquistamos tudo o que gostaríamos, mostramos a nossa força na busca de nossos direitos. Agora é arregaçar as mangas e voltar ao trabalho de cabeça erguida", concluiu.

Amanhã, 22, vai haver assembleia com os funcionários do Banco do Nordeste do Brasil, às 18h, no auditório do Sindicato dos Bancários da Paraíba – Av. Beira Rio, 3.100, Tambauzinho.

Eis a proposta da Caixa:

Reajuste 6% aplicado aos salários e verbas como cesta-alimentação, tíquete-refeição e auxílio-creche/babá
Abono R$ 700
PLR A Caixa se propõe a pagar o maior valor apurado entre
a proposta da Fenaban e o Valor por Grupo de Cargos
(veja abaixo):

Regra da Fenaban
90% do salário mais R$ 1.024,
limitada a R$ 6.680 e a 13% do lucro líquido.
Adicional de 2% do lucro líquido, limitado a R$ 2.100. Com lucro projetado de R$ 2,13 bilhões, o maior valor pago atingiria R$ 5.649 e o menor, R$ 2.315

Regra da Caixa por grupo
haveria a antecipação de 100% do valor, aplicando
a regra básica da Fenaban até 3 de novembro,
a segunda parte seria creditada em março de 2010

Grupo 1 (Superintendente nacional, chefe de gabinete, consultor da diretoria, consultor de relações institucionais, ouvidor, superintendente regional): R$ 10.000

Grupo 2 (Consultor jurídico, super. projetos especiais, gerente nacional, consultor técnico): R$ 9.500

Grupo 3 (Gerente geral, ger. regional negócios e
canais, de produto, de segmento, de tecnologia,
coord. de projetos especiais): R$ 9.000

Grupo 4 (Gerente de auditoria regional, de padrões e planejamento, de relacionamento institucional,de filial e
de centralizadora, de jurídico regional, operacional):
R$ 8.000

Grupo 5 (Coordenador jurídico, gerente de representação, administrativo, de relacionamento, de atendimento e supervisor de tecnologia): R$ 7.500

Grupo 6 (Coordenador, gerente de projetos, de serviço, líder de projetos e tecnologia, supervisor, profissionais): R$ 6.500

Grupo 7 (Analista de op. financeiras, auditor, assessor institucional, assistente jurídico, consultor de processo, interno e regional de canais, especialista, gerente de RETPV, secretário da presidência): R$ 5.750 Grupo 8 (Agente de conformidade, analista,
assessor, assessor regional de marketing,
assistente regional, consultor regional, secretário
do colegiado, técnico social): R$ 5.250

Grupo 9 (Avaliador executivo e caixa PV): R$ 4.500

Grupo 10 (Assistente de negócios, agente de
atendimento, assistente administrativo, auxiliar de enfermagem do trabalho, bibliotecário, compensador, enfermeiro do trabalho, monitor de telemarketing,
perito documentoscópico, programador, operador de computador, operador de telemarketing, secretário, secretário executivo, técnicos de operações de
retaguarda e de nível médio): R$ 4.250Grupo 11 (Empregado sem função): R$ 4.000

Demais
itens
Reafirma a implementação do novo Plano de Funções
em dezembro/09, desde que aprovado
pelos órgãos controladores

Realizará pesquisa sobre a qualidade de atendimento
e satisfação dos usuários do Saúde Caixa.

Criará comitês regionais de mediação de conflito no trabalho, vinculados à Comissão de Ética da Caixa. Regimento e funcionamento a ser definido pela CE e GT Saúde e apresentado na Mesa Permanente

Implementará Programa de Gerenciamento de Doenças Crônicas, após avaliação do piloto no RJ

Autoriza a eleição de todos os cipeiros, indicando o presidente dentre os eleitos

Instalará os exaustores em todas
as bancadas penhor até dez/09

Manterá a antecipação de 50%
do 13º salário em fevereiro

Manterá o parcelamento de férias em até 10 vezes

Manterá a isenção de anuidade dos cartões de crédito

Manterá as ausências permitidas do ACT 2008/2009

Manterá o enquadramento de seus empregados
na faixa 6 dos juros do cheque especial

Em casos de assalto e seqüestro, concederá
assistência jurídica, além do atendimento
médico e psicológico existente

Contratação de 5 mil empregados

Compromete-se a elaborar Projeto Saúde Mental,
em parceria com o GT Saúde do TRAbalhador,
para ser apresentado ao CD

Divulgará informações relativas à inclusão de pessoas
com deficiências e dos empregados com idade
acima de 40 anos, no relatório social da Caixa

Manterá a possibilidade de gozo de férias em dois
períodos para empregados acima de 50 anos

Desconto dos dias parados:
acompanhará a regra da Fenaban: serão compensados até dia 18 de dezembro de 2009 (no caso da Caixa) e não poderão ser descontados em hipótese alguma. A compensação será limitada a 2 horas por dia e não pode recair nos finais de semana ou feriados, nem incidir sobre horas extras feitas antes da assinatura do acordoContratará 450 Jovens Aprendizes, nas regras do Ministério do Trabalho e Emprego, até dezembro de 2009