Crédito: Caco Argemi/Seeb Porto Alegre
Caco Argemi/Seeb Porto Alegre Os bancários da Caixa Econômica Federal decidiram, em assembleia, nesta quarta, na Casa dos Bancários, permanecer em greve. Os participantes avaliaram a proposta apresentada pela empresa na terça-feira à noite, em reunião entre a direção e o Comando Nacional, em Brasília, que prevê um abono de R$ 700,00, a ser creditado até o dia 20 de janeiro de 2010, e a contratação de 5 mil empregados até dezembro de 2010.Nesta quinta, acontece piquete a partir das 9h na Praça da Alfândega. Às 14h, assembleia na Casa dos Bancários.

A mesa dos trabalhos foi coordenada pelos diretores José Henrique Bielecki Wierzchowski, Raquel Weber, Marcos Todt e Tiago Vasconcellos.

Todt, que esteve nos últimos dias em Brasília exigindo a retomada das negociações com a direção do banco e obtendo apoio dos parlamentares ao movimento dos empregados da Caixa, fez um relato das negociações de terça e da mobilização nacional da greve.

"Nossa greve é forte em todo o país. A orientação do Comando é pela aceitação da proposta, mas nossos representantes (o presidente do SindBancários, Juberlei Baes Bacelo, e o diretor da Federação e do Sindicato de Santa Maria, Marcelo Carrion) votaram contra a decisão. Nossa luta vale a pena e a greve continua pela intransigência da Caixa", relatou o dirigente.

Logo após foram abertas inscrições para intervenções dos empregados, que se manifestaram pelo fim da greve e pela manutenção da paralisação. Ao final das falas, a mesa colocou em votação, sendo aprovada por maioria dos participantes a coninuidade da greve.

O quadro de paralisação permanece forte no Estado e a maioria das agências de Porto Alegre segue em greve.

Fonte: Imprensa/SindBancários