A Contraf-CUT entrou em contato com a direção da Caixa Econômica Federal na manhã desta quinta-feira, para negociar o não desconto deste dia 22 de outubro para os bancários das localidades que optaram por manter a greve nas assembleias realizadas ontem. O banco confirmou que o dia não será descontado, sendo incluído na compensação, que terá seu prazo limite estendido para o dia 21 de dezembro. Após essa data, os dias não compensados serão abonados.

A regra acordada com a Caixa prevê a compensação dos dias parados em função da greve, sem possibilidade de desconto. A compensação será feita por meio de prestação de jornada suplementar de trabalho, que não poderá ultrapassar duas horas diárias, nem ser realizada em fins de semana ou feriados. Além disso, as horas extra realizadas antes da assinatura do acordo não poderão compensar os dias não trabalhados.

Fonte: Contraf-CUT