Crédito: Maurício Morais/Seeb SP
Maurício Morais/Seeb SP
A Contraf-CUT e entidades sindicais assinaram nesta segunda-feira 26 com a Nossa Caixa o acordo aditivo que garantiu o pagamento de aproximadamente R$ 4 mil de bônus para cada funcionário do banco, arrancado durante a greve deste ano. O valor já foi creditado. O acordo foi assinado pelo presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro.

"Que ninguém se esqueça de que esse bônus é resultado de uma demonstração de força sem precedentes dentro da empresa", avalia o presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Luiz Cláudio Marcolino. "Essa mesma unidade tem de ser mantida agora quando de fato começa a incorporação com o BB. Os funcionários não aceitarão que esse processo vá adiante sem uma ampla discussão com o movimento sindical", destaca.

Contestação

Durante a reunião, os dirigentes sindicais contestaram documento enviado pela direção orientando os gestores para terem rigor na compensação dos dias parados na greve. No comunicado, enviado dia 21, consta que "a compensação deve ser cumprida com rigor, sendo de responsabilidade da chefia seu acompanhamento e completa execução".

"Deixamos claro para os representantes da Nossa Caixa que a compensação dos dias da greve estava sendo tratada de forma diferente no Banco do Brasil, dando brechas ao assédio moral. O que não aceitamos, uma vez que agora somos trabalhadores de uma mesma empresa", disse a diretora do Sindicato de São Paulo Raquel Kacelnikas.

A dirigente sindical acrescentou que a reivindicação de se respeitar os direitos dos trabalhadores na compensação das horas da greve será levada pelos representantes da Nossa Caixa à reunião de diretoria da empresa nesta terça 27.

Fonte: Seeb SP