Após uma longa negociação desde segunda-feira (8), finalmente o empresariado de transporte de valores do Paraná aceitou fechar um reajuste com a margem mínima aceita pelos trabalhadores. Na proposta, com validade de dois anos, os vigilantes de carro-forte terão um reajuste de 5,5% neste ano, vale-refeição de R$ 15 e compensação dos dias parados no período de 24 meses. Para 2011, o reajuste será de 0,5% mais INPC sobre todas as verbas. Com esse acordo, a greve se encerrou.

A tesouraria vai ganhar um piso de R$ 680 nos primeiros seis meses, após esse período será de R$ 700. Para quem recebe mais de R$ 700, o salário será reajustado conforme o índice integral do INPC (que já fechou em 4,36%). O vale-alimentação para quem atua na tesouraria será de R$ 11,90 e o prazo de compensação de horas extras cai de 90 para 60 dias. Em 2011, o reajuste para estes também será de 0,5% acima do INPC.

"A avaliação da campanha certamente é positiva. Não alcançamos tudo o que pretendíamos, mas, apesar de todas as dificuldades que enfrentamos durante a greve, obtivemos um resultado muito bom. A proposta inicial era somente o INPC e, depois das exaustivas negociações, conquistamos um ganho real muito maior do que em outros estados, o que demonstra a força que o Paraná tem para lutar pelos direitos dos vigilantes", afirma João Soares, presidente do SindVigilantes e da Federação Estadual dos Vigilantes.

Fonte: SindVigilantes – PR