O Brasil recebeu R$ 1.927.263 repatriados dos Estados Unidos em decorrência de pedido de cooperação jurídica internacional a partir de ação do caso Banestado – esquema de evasão de divisas e lavagem de capitais que movimentou ilegalmente US$ 28,1 bilhões na conta de políticos, empresários e administradores públicos.

O dinheiro chegou segunda-feira, dia 8, e foi depositado em conta da 2ª Vara Federal Criminal de Curitiba – R$ 2.921.977,95 já haviam sido recuperados em 2008.

Os valores foram bloqueados em contas de doleiros brasileiros mantidas no Merchants Bank em Nova York. Um terço do total bloqueado foi devolvido ao Brasil. O restante foi destinado às agências bancárias americanas envolvidas no episódio. O montante será convertido em renda da União, informou o juiz Sérgio Fernando Moro, titular da 2ª Vara Federal.

As contas no Merchants foram investigadas pelas próprias autoridades americanas, que a elas chegaram em decorrência de rastreamento em inquérito por tráfico de drogas. Os resultados das investigações dos EUA foram compartilhados com as autoridades brasileiras em um desdobramento do caso Banestado, provocando a abertura de diversas ações penais no Brasil contra os doleiros responsáveis pelas contas.

As investigações no Brasil foram conduzidas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal. Contribuiu com o rastreamento o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), do Ministério da Justiça.

Fonte: BemParaná