A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) avaliou que a prisão do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido) é um marco histórico para a política brasileira, com a quebra da impunidade. Em nota, o presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, disse que a Justiça agiu como é de seu dever. "A prisão repõe a ordem, a lei, o bom senso e confere esperança à sociedade de que é possível derrotar a corrupção", assinalou Ophir.

Segundo ele, não se trata de vingança ou linchamento. "Apenas Justiça, o estrito cumprimento da lei, dentro do devido processo legal. A sociedade brasileira pode, enfim, acreditar que há luz no fim do túnel", acrescentou o presidente da OAB.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decretou nesta quinta-feira, por 12 votos a 2, a prisão preventiva de Arruda, que é considerado pela operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, como o mentor de um esquema de corrupção que tinha como base o suposto pagamento de propina para parlamentares do DF.

Arruda se entregou no final da tarde na Superintendência da PF, em Brasília. Ao mesmo tempo, ele entrou com habeas corpus no STF (Supremo Tribunal Federal). O ministro Marco Aurélio de Mello deve decidir sobre o pedido.

Fonte: Valor Online