Mark Zandi, economista-chefe do Economy.com: venda a descoberto deve representar 20% das perdas em 2010, contra 15% no ano passado – Grandes bancos dos EUA, que incluem Bank of America, Wells Fargo, J.P. Morgan Chase e Citigroup, começaram a adotar uma nova tática para limpar a contabilidade dos seus créditos imobiliários problemáticos: vendas a descoberto, pelas quais os proprietários de moradias liquidam as suas dívidas vendendo seus imóveis por menos do que o valor da hipoteca.

Estima-se que as vendas a descoberto aumentem acentuadamente neste ano, à medida que os valores das casas continuam despencando, deixando muitos tomadores de empréstimos submersos com suas hipotecas.

À medida que as dilatações de prazo sobre pagamentos de hipotecas e modificações temporárias em empréstimos expiram, um número recorde de 4,3 milhões de moradias estão entrando ou já estão em retomada judicial, numa alta ante 3,4 milhões em 2009. Isto está criando um estoque enorme de moradias, que pesará sobre o mercado imobiliário. As vendas a descoberto são uma forma de desobstruir esse canal.

Depois de consumirem a maior parte do ano passado se concentrando em planos de modificação de empréstimos em grande parte ineficazes, BofA, Wells Fargo, J.P. Morgan e outros bancos de grande porte disseram que estão desviando a sua atenção para vendas a descoberto.

O Wells Fargo está promovendo círculos de estudos para ensinar a corretores de imóveis formas de conduzir vendas a descoberto. O Citigroup criou uma unidade para acelerar as vendas a descoberto e recentemente anunciou um programa piloto que dá aos proprietários de casas que entregam suas escrituras ao banco voluntariamente um mínimo de US$ 1 mil para gastos com mudança.

O BofA contratou pessoal adicional para lidar com o volume crescente, que atinge aproximadamente o dobro do nível de um ano atrás. "As vendas a descoberto estão crescendo num ritmo mais veloz que o das retomadas judiciais e isso representa um novo desdobramento", disse Matt Vernon, um executivo do BofA recentemente nomeado para uma nova posição, de supervisão das vendas a descoberto.

As iniciativas acontecem no momento em que a administração Obama se prepara para iniciar um programa em abril que estimula proprietários de moradias, instituições de crédito e investidores a completarem as vendas a descoberto, fornecendo até US$ 3,5 mil em incentivos.

Os bancos têm mais um motivo para promover vendas a descoberto: o típico prejuízo nesse tipo de venda é de um quinto do valor de uma hipoteca, na comparação com um prejuízo de praticamente metade do valor em retomada judicial. Os bancos têm se mostrado reticentes em apoiar as vendas a descoberto, que exigem anuência de todos os detentores de direitos de retenção e estão sujeitos a índices de fraude mais elevados.

 
Fonte:  Financial Times /  Suzanne Kapner