O grupo financeiro holandês ING Groep publicou ontem um prejuízo duas vezes maior que o esperado pelo mercado, lançando uma sombra sobre os planos de separação da área de seguros e de focar as operações em banco de varejo.

O grupo holandês também informou que planeja passar o resto do ano trabalhando em como se separar da divisão de seguros, tornando uma venda ou uma oferta pública inicial de ações improvável até pelo menos 2011. Parte do mercado esperava um lançamento inicial de ações (IPO, na sigla de inglês) para este ano. O ING precisa vender ou se separar da divisão de seguros, a sexta maior do mundo, até o final de 2013, como parte de acordo com a Comissão Europeia, que autorizou a instituição a receber apoio estatal durante a crise financeira.

O grupo teve prejuízo de quarto trimestre de ? 712 milhões (US$ 972 milhões), ante uma previsão de perda de ? 306 milhões segundo uma pesquisa da Reuters com analistas.

A unidade de seguros do grupo holandês teve um prejuízo de ? 47 milhões, em relação a uma previsão de lucro de ? 380 milhões. O ING informou que o resultado foi influenciado por um encargo de ? 343 milhões.

Fonte: Reuters / Ben Berkowitz, de Amsterdã