Os diretores do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (SEEB-MT) Arilson da Silva, Italina Facchini e João Dourado estiveram nessa quinta-feira (18) na mini-agência do Bradesco, em Poconé (a 104 quilômetros de Cuiabá), que foi assaltada no dia 12 de fevereiro. Por volta das 17h30, dois funcionários foram rendidos, amarrados e amordaçados por bandidos que fugiram levando mais de R$ 120 mil. O sindicato ofereceu apoio aos bancários e os orientou sobre quais procedimentos adotar. Somente neste ano, foram 12 ações de bandidos entre assalto a banco, saidinha de banco e arrombamento de caixa eletrônico.

O SEEB-MT protocolou nesta sexta-feira (19) um ofício ao banco exigindo a emissão do Comunicado de Acidente de Trabalho (CAT). "É importante que seja emitido o CAT, pois os trabalhadores passaram por momentos de terror dentro da unidade. Os ladrões ameaçaram sua família e mostraram que conheciam sua rotina", explica a secretária de Saúde e Condições Sociais do Sindicato, Italina Facchini.

Mais uma vez foi constatado o descaso do Bradesco com segurança. Na unidade bancária não havia porta giratória, câmera de vigilância e vigias. O SEEB-MT denunciará o caso para a Polícia Federal (instituição responsável pela fiscalização dos itens de segurança em bancos), cobrando ações de fiscalização e repressão. Esse é o quinto assalto a unidades bancárias ocorrido nesse ano.

Fonte: Seeb MT