A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo ficou praticamente estável em janeiro, em 11,8%, segundo dados divulgados hoje pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Em dezembro do ano passado, o índice havia sido de 11,9%.

Em relação a janeiro de 2009, quando a taxa foi de 12,5%, o desemprego apresentou recuo considerável. A redução em relação ao mesmo mês do ano anterior não ocorria desde março de 2009.

Em janeiro deste ano, o contingente de desempregados na região metropolitana de São Paulo foi estimado em 1,236 milhão de pessoas, 27 mil a menos que em dezembro de 2009.

Já o rendimento médio real dos ocupados aumentou 2,3% em dezembro de 2009, na comparação com novembro, passando a valer R$ 1.288,00. Em relação a dezembro de 2008, a alta foi de 2,2%. A massa de rendimento dos ocupados aumentou 3,4% em dezembro de 2009 ante novembro e 2,7% em relação a dezembro do ano anterior.

Regiões metropolitanas

No total das seis regiões metropolitanas do País pesquisadas (Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e Distrito Federal), a taxa de desemprego ficou em 12,6% em janeiro. Esta é a menor taxa para meses de janeiro desde 1998, quando começou a série histórica. O desemprego estava em 12,5% em dezembro de 2009 e 13,2% em janeiro de 2009.

Já o contingente de desempregados nas seis regiões metropolitanas foi estimado em 2,528 milhões de pessoas em janeiro – 4 mil a menos que o registrado em dezembro de 2009. O rendimento médio real dos ocupados nas seis regiões aumentou 1,2% em dezembro ante novembro, passando a R$ 1.251,00. Em relação a dezembro de 2008, houve alta de 1,8%. A massa de rendimentos dos ocupados aumentou 2,1% em dezembro ante novembro e 2,9% na comparação com dezembro de 2008.

Fonte: Agencia Estado /  ANNE WARTH