Na reunião de administradores promovida pelo Banpará, no último final de semana (20/02), a direção do banco afirmou que irá equiparar as comissões de gerentes de agências com os da matriz da empresa. Essa era uma reivindicação dos funcionários, incluída na pauta da campanha salarial desde 2007 e que finalmente vai virar realidade. Portanto, trata-se de mais uma conquista da luta dos bancários do Banpará

A decisão do Banpará é um avanço para minorar as discrepâncias ainda existentes na sua política de remuneração. No entanto, resolve apenas parte do problema. O Sindicato já se posicionou pela necessidade de um novo PCC (Plano de Cargos Comissionados), mais adequado à nova realidade da empresa, onde os índices de produtividade dos últimos anos superaram em muito as melhores expectativas.

Além disso, ainda levando-se em conta essa produtividade, queremos o restabelecimento da jornada de 6 (seis) horas para todos(as), inclusive para os comissionados, sem redução salarial. Estudos indicam que os avanços tecnológicos alcançados pelas empresas nos últimos anos dispensam jornadas longas e estafantes como as que são impostas aos bancários.

Em recente encontro de Delegados Sindicais, os temas da jornada e das comissões também foram debatidos, sendo indicados para constar das discussões do GT PCS.

Para a diretora do Sindicato dos bancários do Pará e Amapá (Seeb PA/AP) e membro do GT PCS, Odinéa Gonçalves, "o GT PCS deve agora se debruçar sobre as comissões, jornada, além da evolução funcional, visando dar ao funcionalismo do Banpará uma expectativa de carreira na empresa".

Fonte: Seeb PA/AP