dinheiropouco.jpg
dinheiropouco.jpgA Participação dos Lucros e Resultados (PLR) dos funcionários do HSBC será feita nesta sexta-feira, 26 de fevereiro, conforme informado pela direção do banco inglês, em reunião com a Comissão de Organização dos Empregados (COE HSBC) ontem, 25 de fevereiro, em Curitiba.

O banco também informou que não será feito o pagamento do Programa de Participação nos Resultados (PPR/PSV) porque não foram atingidos os resultados que garantissem seu pagamento.

O Encontro contou com a participação de representantes da área de Relações Sindicais do banco que foram prestar informações sobre o pagamento. Ontem mesmo foi solicitada uma reunião de negociação para debater o tema, após a publicação do balanço previsto para o dia 1º de março.

PLR

O pagamento será feito conforme a regra básica da CCT, 90% do salário + R$ 1.024,00 + R$ 428,00 de PLR adicional, descontando o que já foi antecipado no ano passado como sendo uma 1ª parcela.

"Isso representa uma conquista dos funcionários e de todo movimento sindical, visto que o banco está pagando agora a diferença de 26,2%, que foi feito a menor no ano passado e provocou a reação de bancários e sindicalistas por todo país", afirma Miguel Pereira, secretário de Organização do Ramo Financeiro da Contraf-CUT e funcionário do banco.

"Vale ressaltar que o valor de pagamento da PLR adicional não é passível de compensação com os valores adiantados no programa próprio (PPR/PSV). O banco pagou ano passado R$ 251,00 de PLR adicional e agora + R$ 428,00", completa Miguel.

PPR

Para Miguel Pereira, o não pagamento do programa próprio gera descontentamento e desmotivação. "Para os funcionários da área de vendas, (eletivos ao PSV), o pagamento referente ao atingimento das metas no 1º semestre de 2009 serão agora também descontados do pagamento da PLR, o que piora a situação", diz.

Denúncia

"Como ocorreu no ano passado, recebemos a denúncia de que matérias postadas no blog do presidente demonstrando a insatisfação dos bancários foram retiradas do ar", diz Miguel.

"É contraditório criar uma ferramenta de comunicação interna para servir de diálogo com os funcionários e ao mesmo tempo ser censurada dessa forma. Vamos apurar porque este fato grave voltou a acontecer. O que difere do ano anterior é que agora foram exclusas as denúncias, sendo que em 2009 foi o próprio blog que saiu do ar", afirma Miguel Pereira.

Antecipação

Para amenizar o problema criado aos funcionários pelo não pagamento, o banco está antecipando um percentual equivalente a 15% de um valor de referência a ser instituído no PPR 2010 que segundo o banco será apresentado no mês de março deste ano.

Comissão de Organização dos Empregados

Os representantes dos bancários irão aguardar a publicação do balanço para fazer análise detalhada e a partir daí encaminhar as medidas cabíveis sobre o assunto. Um novo encontro da comissão dos empregados ocorrerá na próxima semana.

"Este tipo de problema só reforça a tese de que o mais importante é lutarmos cada vez mais para a melhoria da PLR contratada na Convenção Coletiva, como ocorreu neste último ano. Além de garantir pagamento a todos, sem a vinculação e exigência de cumprimento de metas, é com essa parcela que os trabalhadores podem contar. Já nos programas próprios estamos sempre sujeitos a variáveis determinadas apenas pelos banqueiros", diz. "Precisamos construir outra forma de negociação específica com o HSBC que não seja a via da comissão interna para o PPR", completa.

"Vale recordar que a proposta inicial dos banqueiros era reduzir a participação nos lucros de 15% para 5%. Com muita luta dos bancários, não só mantivemos o percentual, como garantimos a distribuição de 2% linear a todos, com limite de R$ 2.100,00", conclui Miguel.

Fonte: Contraf-CUT