A Caixa Econômica Federal assinou parceria nesta quinta (4) com a Polícia Federal (PF) para dar mais eficácia ao combate às fraudes bancárias. Pelo acordo, a Caixa disponibiliza um imóvel no Setor Comercial Norte, em Brasília, além de recursos materiais e tecnológicos, para que seu pessoal de inteligência trabalhe de forma compartilhada com o Grupo de Análises de Fraudes Eletrônicas da PF.

De acordo com o diretor executivo do Departamento de Polícia Federal, Luiz Pompeu de Souza, o apoio estrutural da Caixa vai possibilitar melhores condições de trabalho para os policiais. No seu entender, o compartilhamento de responsabilidades dá mais agilidade e segurança na tomada de decisões, o que resulta em mais eficiência na luta contra fraudes e no trabalho de prevenção.

Pompeu de Souza assinou o acordo de parceria juntamente com o vice-presidente de Logística da Caixa, Sérgio Pinheiro Rodrigues, na sede da PF. O dirigente da instituição financeira pública ressaltou que a segurança das operações bancárias tem merecido constante atenção da Caixa. Tanto que já existe cooperação técnica com a PF desde 2008.

O que muda agora, segundo ele, é que o compartilhamento, com trabalho centralizado, permite maior otimização na troca de informações sobre indícios de fraudes no uso dos serviços de internet banking ou na clonagem de cartões magnéticos, por exemplo, com todas as informações disponibilizadas na Base Nacional de Dados sobre Fraudes Bancárias.

A PF divulgou, inclusive, que a análise das informações já disponíveis permitiu observar a conexão entre diferentes tipos de fraude, o que não era possível antes, em razão da dispersão das notícias sobre crimes. E que o uso do banco de dados proporcionou melhoria na qualidade da investigação e consequente redução no número de inquéritos policiais.

Fonte: Rivadavia Severo – Agência Brasil