mercantil_do_brasil_auxilio_educacao.jpg

Crédito: Seeb Belo Horizonte

mercantil_do_brasil_auxilio_educacao.jpg
Foi assinado na última sexta, 5 de março, com a direção do Banco Mercantil, em Belo Horizonte, acordo coletivo que contempla a implementação do auxílio bolsa educacional para o ano de 2010. O auxílio irá beneficiar 100 funcionários com bolsa mensal no valor de R$ 200,00, garantidas 12 parcelas anuais deste valor, totalizando uma ajuda anual de R$ 2.400,00 para cada bancário contemplado.

O banco irá investir o montante de R$ 20 mil reais mensais, totalizando investimento anual na ordem de R$ 240 mil reais anuais com o programa. Essa foi uma conquista histórica dos funcionários e do Sindicato de Belo Horizonte, em que o Mercantil do Brasil sai de anos de atraso e passa a investir na educação superior do seu quadro pessoal.

Estiveram presentes na ato da assinatura do acordo o presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro, a Presidenta da Fetraf-CUT/MG, Magaly Fagundes, o presidente do Sindicato dos Bancários de BH e Região, Cardoso, e o os funcionários do banco e diretores do Sindicato Marco Aurélio Alves e Vanderci Antônio da Silva.

Vanderci ressaltou o espírito de luta e perseverança dos funcionários que através de muito esforço tiveram sua solicitação atendida. "Agora vamos intensificar para conquistarmos o auxílio odontológico, inclusão do cônjuge no plano de saúde e melhores condições de trabalho", afirmou.

Para Marco Aurélio, o mais importante foi a quebra de paradigma na instituição que durante anos resistiu em conceder o auxílio. "Se ontem trabalhávamos em uma empresa que não investia um centavo na educação do seu quadro pessoal, hoje podemos dizer que, a bolsa de R$ 200,00 de auxílio educacional é uma conquista de todos os funcionários, contemplados ou não neste primeiro momento", afirmou.

Já o presidente do Sindicato, Cardoso, ressaltou que não faltará garra e trabalho para que novas conquistas no Mercantil do Brasil sejam obtidas. "Com muita luta e mobilização ainda iremos alcançar novos avanços para valorização os bancários e bancárias do Mercantil do Brasil" , enfatizou.

Para Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT, esse é um momento histórico para os funcionários do Banco Mercantil do Brasil. "Em um mundo globalizado, onde a exigência de graduação é um fator preponderante para inserção no mercado de trabalho, nada mais coerente do que os banqueiros investirem na educação do seu quadro de pessoal" ressaltou.

O Banco Mercantil do Brasil, através da Superintendência de Recursos Humanos, irá disponibilizar todas as informações para a inclusão dos funcionários candidatos à bolsa educacional, ainda este mês.

Fonte: Seeb Belo Horizonte