A Caixa Econõmica Federal e o Banco do Brasil dizem poder resistir por um tempo sem repassar o custo mais elevado para o tomador final.

A elevação dos juros básicos, que pode ocorrer já na reunião do Comitê de Política Monetária, na quarta-feira, abrirá novo capítulo na concorrência entre bancos públicos e privados. A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil dizem poder resistir por um tempo sem repassar o custo mais elevado para o tomador final.

A CEF não pretende alterar as tabelas de suas operações de crédito se a Selic for até 9,5% ao ano. Os bancos médios não devem subir as taxas num primeiro momento, pois têm mercado a recuperar e estão mais líquidos que os grandes, já que não foram afetados pela elevação dos depósitos compulsórios.

Fonte: Valor Econômic /  Fernando Travaglini, de São Paulo