Os bancários do Banco do Brasil de todo o país estão recebendo cartilha sobre assédio moral. Produzido pelo banco, o material aborda conceitos e propõe medidas para prevenção da prática para ajudar os empregados a denunciar casos e combater a existência do assédio dentro da instituição.

Para Marcel Barros, secretário-geral da Contraf-CUT e bancário do BB, a publicação da cartilha é um avanço para o funcionalismo. "Até pouco tempo atrás, nenhum banco sequer reconhecia a existência do assédio moral em suas unidades. Na última campanha salarial, conseguimos incluir no acordo aditivo com o BB a criação de Comitês de Ética para combater essa prática nociva, o que foi uma importante vitória. O lançamento da cartilha vem ao encontro desses debates", afirma.

Ainda não implantados, os Comitês de Ética contarão com a participação de representantes eleitos dos trabalhadores para coibir o assédio moral.

Fonte: Contraf-CUT