A Contraf-CUT enviou ofício na sexta 12 à direção da Caixa Econômica Federal, solicitando a reabertura do prazo para adesão à nova estrutura salarial unificada (PCS 2008), inclusive com o pagamento das indenizações, devidamente atualizadas, conforme previsto no aditivo ao ACT 2007/2008.

A própria Caixa informou na mesa de negociação permanente que estar no PCS 2008 é pré-requisito para ingressar no novo modelo de PCC (PFG). Dessa forma, se a adesão ao PCS não for reaberta, será mais uma forma de discriminação contra os empregados.

"No documento, reafirmamos os princípios da nossa proposta de PCC, entre eles: manutenção dos atuais comissionamentos, extinção do CTVA, não discriminação de qualquer natureza, redução da jornada sem redução salarial, extinção dos mercados A, B, C e das filiais I, II e III, assim como critérios justos e coerentes para comissionamentos e descomissionamentos", afirma Jair Ferreira, coordenador da Comissão Executiva dos Empregado do banco (CEE/Caixa).

Fonte: Contraf-CUT