A insegurança continua amedrontando os bancários lotados no interior do Ceará. Na última terça-feira, dia 9, uma quadrilha formada por oito a dez homens armados com fuzis, escopetas e pistolas assaltaram a agência do Bradesco de Guaraciaba do Norte (317 km de Fortaleza).

A ação criminosa aconteceu por volta das 15 horas e foi presenciada por dezenas de moradores que estavam em comércios nas proximidades do banco. Segundo o relato de testemunhas, dois ficaram do lado de fora na cobertura e três entraram e renderam todos os funcionários e clientes.

Para o diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará e funcionário do Bradesco, Robério Ximenes, o poder público tem de realizar mais ações no sentido de prevenir essas ações contra unidades do Interior. "O crime organizado vem se estruturando em nosso Estado e realizando assaltos cinematográficos.

O poder público precisa estar mais preparado buscando evitar até a passagem desses bandidos pela fronteira do Ceará. Os banqueiros precisam, além de fazer a emissão da CAT [Comunicação de Acidente de Trabalho], respeitar e cuidar de seus funcionários que estão sendo submetidos ao estresse emocional e, com essa crescente violência, expondo suas vidas perigosamente sem ninguém nem nada que os proteja", afirmou.

Outros assaltos

Somente este ano já foram realizados quatro assaltos contra agências bancárias do Interior. Há cerca de uma semana, uma quadrilha invadiu a agência do Banco de Brasil de Novo Oriente (495 km de Fortaleza) e tentou realizar um assalto. Após a rápida chegada da Polícia, eles fugiram sem levar o dinheiro. Na saída da agência, eles também usaram funcionários como escudos humanos e os libertaram alguns quilômetros depois.

No dia 14 de janeiro, foi a vez da agência do BB de Banabuiú e em Pedra Branca (a 261 km de Fortaleza), no dia 6/1 de janeiro deste ano, uma quadrilha formada por 15 homens armados de fuzis, pistolas e escopetas "sitiaram" a Cidade. Na ocasião, pelo menos duas pessoas foram atingidas por tiros disparados pelos criminosos.

O bando fez um "arrastão" que durou aproximadamente 45 minutos em duas agências bancárias. Na cidade havia apenas dois policiais militares, que não tiveram como reagir a ação do bando de assaltantes.

Nas últimas ações, os assaltantes estão usando armamento pesado, de uso exclusivo do exército e das forças policiais. Bandidos de outros estados podem estar envolvidos.

Fonte: Seeb-CE