Bancários do RS lançam Campanha Nacional em Porto Alegre com animação

Crédito: Fetrafi-RS
Fetrafi-RS
Música gaúcha e mobilização no lançamento da campanha dos bancários

Os bancários gaúchos colocaran a Campanha Nacional nas ruas de Porto Alegre. Na manhã desta quinta-feira, 1º, mais de 100 dirigentes sindicais, representantes de sindicatos filiados à Fetrafi-RS de todo o Estado participaram de uma ampla programação de divulgação da campanha.

A concentração para as atividades, realizadas entre a Agência Central do Banrisul e a Agência Praça da Alfândega da Caixa Econômica Federal, iniciou às 9h. Durante toda a manhã houve manifestações e entrevistas sobre temas relacionados à pauta de reivindicações da categoria.

O diretor da Fetrafi-RS, Arnoni Hanke, destacou os principais eixos da campanha e avaliou a primeira rodada de negociação com os banqueiros sobre os temas emprego e demandas sociais. "Ainda não há indicativo de greves. Entretanto, se a postura dos bancos não mudar e continuarmos nesta negociação sem resultados, faremos novamente uma grande greve em todo o país", avisou Arnoni.

O sindicalista também observou que bancos precarizam o emprego, excluindo os funcionários mais experientes e antigos, contratando novos funcionários mais baratos. "Trata-se de um sistema de contratação quase "dois por um". Esta rotatividade deve ser combatida. Os bancos devem respeitar os trabalhadores que dedicam suas vidas ao trabalho nas instituições e por isso não podem ser simplesmente descartados de uma hora para outra".

Já o presidente do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre (SindBancários), Mauro Salles Machado, convocou a categoria à mobilização. "Estamos juntos nesta grande luta por melhores condições de trabalho e remuneração. Queremos o fim das metas abusivas, do assédio moral e da insegurança nos bancos. Também dialogamos com a sociedade nesta campanha, através das reivindicações de redução dos juros e tarifas e a qualificação do atendimento", salientou.

O presidente da CUT/RS, Celso Woyciechowski, também marcou presença no evento. O sindicalista ressaltou a garra e a organização dos bancários e desejou sucesso à categoria em mais uma campanha salarial.

Entrega da pauta específica ao Banrisul

No fim da manhã foram convocados representantes de todos os sindicatos presentes no ato público para entrega da minuta específica dos banrisulenses à direção do banco.

Os sindicalistas foram recebidos pelo presidente do Banrisul, Túlio Zamin, no préido da Direção Geral. A primeira rodada de negociação específica está prevista para a próxima semana.

Show nativista

Às 12h houve apresentação musical de Bagre Fagundes e Banda, com participação de Ernesto e Paulinho Fagundes e Luciano Maia. Um grupo que cultiva a boa música gaúcha.

No encerramento do ato show, a Fetrafi-RS e o SindBancários promoveram um almoço campeiro de confraternização.

Fonte: Contraf-CUT com Fetrafi-RS

Dourados lança Campanha Nacional com criatividade e replantio de árvores

 
Crédito: Seeb Dourados
Seeb Dourados A Campanha Nacional dos Bancários 2011 chegou as agências de Dourados com força total depois do lançamento que ocorreu na quinta-feira, 1º de setembro, com ato político em frente a uma agência do Itaú na cidade.

Protesto com criatividade

O Sindicato usou de criatividade para protestar contra o descaso dos banqueiros com os funcionários, clientes e usuários das instituições financeiras. Com carro de som, carta aberta a população, faixas e cartazes, os diretores colocaram a pauta de reivindicações na rua e dialogaram com a sociedade.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Dourados, Raul Verão, fez o discurso de lançamento da Campanha, lembrando que "a categoria precisa mais do que nunca estar unida e atuante nesta Campanha, pois a postura truculenta dos banqueiros, como sempre, já foi dada na primeira rodada de negociações", diz Raul. Para ele, "o discurso dos banqueiros já é velho e conhecido dos bancários, que sabem que só com luta e mobilização conseguimos arrancar alguma coisa dos patrões".

A verdadeira sustentabilidade começa com respeito a clientes e funcionários

Usando da criatividade o Sindicato distribuiu mais de 100 mudas de árvores frutíferas aos clientes, usuários e a população em geral que passaram pelo local durante a manifestação. Em alusão a falácia dos bancos que apregoam a sustentabilidade de suas imponentes empresas, mas não respeita os clientes e funcionários. Foi feito ainda o replantio de duas mudas de árvores, que o Itaú havia arrancado da frente da agência, sem nenhuma explicação lógica a não ser a exposição de sua logomarca.

Cobertura da imprensa local

Foi muito boa também a cobertura dada pela imprensa local para o ato de lançamento, com matérias em todos os sites da cidade e cobertura dos dois jornais impressos, além de reportagem da principal rede de TV do Estado e entrevista ao vivo do presidente do sindicato, Raul Verão, a uma rádio local com grande inserção no público durante o horário da entrevista.

Arrastão nas agências

No encerramento do ato de lançamento os participantes portando cartazes com os principais itens da pauta de reivindicações percorreram as principais agências bancárias da cidade, distribuindo a carta aberta e dialogando com os bancários e os clientes dentro e fora das agências.

Participação do Sindicato dos Bancários de Campo Grande

Assim como ocorreu na segunda-feira 29, durante o lançamento da Campanha Nacional em Campo Grande, com a participação do Sindicato de Dourados, os companheiros da capital também marcaram presença no lançamento em Dourados. Em sua fala em Dourados, a presidenta do Sindicato de Campo Grande destacou a importância desse novo momento vivido pelos trabalhadores bancários do MS, segundo ela, "com a união dos dois maiores sindicatos de bancários do Estado quem ganha é toda a categoria que se torna cada vez mais forte para lutar pelos seus direitos".

Fonte: Joacir Rodrigues – Seeb Dourados

Bancários lançam Campanha Nacional no centro de Campinas

 
Crédito: Júlio César Costa – Seeb Campinas
Júlio César Costa - Seeb Campinas Os bancários lançaram na quinta-feira, 1º de setembro, a Campanha Nacional 2011 no centro de Campinas. Em ritmo de marchinhas de Carnaval e sob o comando da Nossa Banda, o Sindicato dos Bancários de Campinas ocupou a praça pública Rui Barbosa, onde um grupo teatral encenou o dia a dia dentro de um banco.

A rotina bancária inclui um atendimento prestado por um sistema financeiro que, com as benções do Banco Central, é excludente, direcionando expressivo segmento da sociedade aos famigerados correspondentes bancários.

No intervalo entre as três apresentações do grupo teatral, que ocorreram no período das 10h às 12h30, os diretores distribuíram manifesto em defesa de um Sistema Financeiro Cidadão e Emprego Decente à população. O presidente do Sindicato, Jeferson Boava, destacou as principais reivindicações da categoria. Mais uma vez, a população prestigiou a iniciativa do Sindicato e concordou que os bancos hoje não apenas selecionam clientes, como também os usuários.

Os dirigentes ainda distribuíram o manifesto nas principais agências, realizando rápidas reuniões e apresentando um balanço da primeira rodada de negociação entre o Comando Nacional e a Fenaban sobre emprego e reivindicações sociais, ocorrida nos dias 30 e 31 de agosto.

Para o presidente Jeferson, "abrimos o debate com a sociedade sobre sistema financeiro e as bandeiras prioritárias da Campanha, focando na garantia de emprego. O lançamento ocorreu num dia que é um marco para a categoria. Ou seja, a data-base (1º de setembro), quando começa a contar o prazo para a construção de uma nova Convenção Coletiva de Trabalho, mais comumente chamada de Acordo Coletivo", diz.

Para ele, a exemplo de anos anteriores, a luta será árdua. "O cenário é de uma Campanha dura. A postura dos banqueiros na primeira rodada deixa isso bastante evidente, pois rejeitaram todas as propostas da categoria. O momento é de mobilização. Com luta, é possível quebrar a intransigência já demonstrada pela Fenaban", conclui.

Fonte: Seeb Campinas

Bancários de MT lançam Campanha Salarial e cobram mais segurança bancária

 
Crédito: Seeb-MT
Seeb-MT Bancários de Mato Grosso lançaram a Campanha Salarial em grande estilo em Cuiabá, na quinta-feira, 1º de setembro. Através da arte teatral que os dirigentes do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb-MT) percorreram as maiores agências do centro e dialogaram com bancários e clientes. O tema da campanha deste ano é "Queremos Emprego Decente" e está sendo lançada em todo país.

A ação contou com a presença da Associação dos Consumidores Bancários (Ascoban/MT) e também foi lançada pelos Sindicatos dos Bancários de Rondonópolis e de Barra do Garças.

Nas apresentações teatrais os atores interpretaram um bancário lesionado pela sobrecarga de trabalho e um cliente com uma maleta de dinheiro que estava sendo seguido por um ladrão que realiza "saidinha de banco". Mais dois atores com pernas de pau representaram os altos lucros dos bancos e as metas abusivas.

Além de chamar muita atenção por onde passavam, os bancários destacaram a urgente necessidade da segurança bancária, que faz parte das reivindicações da Campanha Nacional dos Bancários.

Como forma de pressionar os bancos a investir em segurança, os trabalhadores foram para as agências destacar a necessidade de portas giratórias com detector de metal, instalação de câmeras ao redor dos bancos, e principalmente, o cumprimento da Lei dos Biombos na capital.

Acompanhado por uma banda regional, o Seeb-MT distribuiu um informativo com as principais pautas de reivindicação da Campanha Salarial e as datas de negociação. Os principais anseios da categoria são reajuste salarial, maior Participação nos Lucros e Resultados (PLR), mais contratações, inclusão bancária, fim do assédio moral e segurança bancária.

"Nós fomos para as ruas para lançar nossa campanha e mobilizar os trabalhadores bancários, ao mesmo tempo, dialogando com a população sobre anseios que contemplem a todos como mais segurança, mais contratações e melhores condições de trabalho. Queremos emprego decente e estamos unidos para garantir nossas reivindicações.

A participação de cada bancário é essencial neste momento. Os atores apresentaram muito bem o cenário que o trabalhador vive com medo de ser assaltado, com metas nas alturas e os bancos lucrando cada vez mais", observa o presidente do Seeb-MT, Arilson da Silva.

Fonte: Marcela Brito – Seeb-MT

Bancários de Brasília intensificam mobilização na Campanha Nacional 2011

 
Bancários, clientes e usuários que estavam nas agências dos bancos da W3 Sul receberam a visita do Sindicato nesta quinta-feira (1º). Dirigentes sindicais conversaram com a população e funcionários, e distribuíram panfletos com informações da Campanha Nacional 2011. "É muito importante que os bancários participem de todas as atividades. Uma campanha forte depende da participação dos trabalhadores", afirma José Garcia, diretor do Sindicato dos Bancários de Brasília e funcionário do Bradesco.

Durante as negociações realizadas dias 30 e 31 de agosto com o Comando Nacional dos Bancários, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) rejeitou todas as reivindicações da categoria. Os trabalhadores querem melhorias de atendimento à população, respeito da jornada de seis horas, redução do tempo de espera nas filas, mais contratações de bancários, garantia de emprego, extensão do abono-assiduidade, entre outros itens.

"Sabemos que a Campanha desse ano não será nada fácil. Apesar dos lucros exorbitantes, os bancos não têm mostrado interesse em contratar mais funcionários e garantir melhores condições de trabalho para a categoria", ressalta Rosane Alaby, diretora do Sindicato e funcionária do Santander. "As negociações continuam, e temos que intensificar nossa mobilização para arrancar novas conquistas", completa Edmilson Lacerda, diretor do Sindicato e funcionário do Itaú.

Fim das demissões

Na campanha deste ano, os bancários também lutam pelo fim das demissões imotivadas. Mesmo com os lucros recordes e o déficit de bancários nas agências, os bancos continuam com as demissões. Nesta semana, uma bancária de Brasília foi demitida pelo Itaú Unibanco. Ela alega ter sofrido assédio moral.

Clientes e usuários que presenciaram a visita do Sindicato deram apoio total ao movimento. A empresária Lia Vasconcelos contou que o tempo máximo de espera permitido por lei não é cumprido e apoia a mobilização dos bancários. "Vocês (bancários) estão mais do que certos de lutar por melhores condições de emprego. São trabalhadores e devem buscar avanços que podem beneficiar também os clientes".

Já o empresário João Roberto disse que se sente lesado com as tarifas cobradas pelos serviços bancários e juros para empréstimo. "Eu vejo que os bancos lucram cada vez mais às nossas custas e nós não temos um retorno disso. As filas continuam iguais e o atendimento ao cliente não melhora", lamentou.

Mobilização com arte

Para descontrair o ambiente dentro das agências, o violinista Kalley Suraine acompanhou as visitas realizadas na Asa Sul. Durante a mobilização, o Sindicato também convidou os bancários e bancárias a participarem do projeto cultural Sexta Básica em comemoração ao Dia dos Bancários, celebrado em 28 de agosto. O evento será nesta sexta-feira 2 de setembro, na Praça do Cebolão (Setor Bancário Sul), a partir das 18h. A atração é a banda Satisfaction.

As manifestações prosseguem nesta sexta-feira, no Setor Comercial Sul.

Fonte: Seeb Brasília