Crédito: Seeb Pará
Seeb Pará Poderia ter sido melhor, mas só o fato de ter sido realizada a primeira mesa de negociação com o Banco da Amazônia já foi um começo. A reunião ocorreu na manhã desta sexta-feira, dia 16, em Belém, onde participaram o Sindicato dos Bancários do Pará, a Contraf-CUT e a Fetec-CUT CN, além da comissão de negociação do Banco.

Na abertura dos trabalhos, o Banco da Amazônia disse que ainda não tem posição sobre as cláusulas econômicas, pois espera o resultado da reunião do próximo dia 20 entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban. Além disso, a comissão do Banco também se dispôs a negociar, apenas, dois temas: assédio sexual e assédio moral.

A representação dos bancários, por sua vez, ratificou que as entidades estavam dispostas a iniciar um processo de negociação com o Banco, para que todas as propostas específicas apresentadas, aditivas à Fenaban, pudessem ser analisadas e debatidas com afinco, inclusive com a construção de uma agenda de negociações concomitante às mesas com a Federação dos Bancos, em busca do melhor acordo coletivo de trabalho possível para todos os empregados e empregadas do Banco da Amazônia.

As entidades sindicais consideraram insuficiente a proposta de pauta do banco e apelaram para que, de início, outras cláusulas referentes à Emprego, Saúde e Condições de Trabalho fossem apreciadas, dentre as quais cabe destacar:

ARTIGO 21 – AUXÍLIO – FILHOS COM DEFICIÊNCIA

ARTIGO 52 – FUNCIONAMENTO DAS AGÊNCIAS

ARTIGO 66 – ASSÉDIO MORAL/VIOLÊNCIA ORGANIZACIONAL

ARTIGO 68 – DA MANUTENÇÃO DOS SALÁRIOS E DA COMPLEMENTAÇÃO DO AUXÍLIO-DOENÇA PREVIDENCIÁRIO E ACIDENTÁRIO

ARTIGO 104 – COMISSÃO DE SEGURANÇA BANCÁRIA

Além de artigos aditivos à CCT FENABAN, como:

ARTIGO 2º ANUALIZAÇÃO DE LICENÇA PRÊMIO

ARTIGO 3º – AUSÊNCIAS ABONADAS

ARTIGO 4º – CONVERSÃO DE FALTA JUSTIFICADA NÃO ABONADA

ARTIGO 5º – INCORPORAÇÃO DE 10% DA COMISSÃO

ARTIGO 7º – CARÊNCIA DE INFRA-ESTRUTURA BÁSICA

ARTIGO 18 – PONTO ELETRÔNICO

O Banco da Amazônia avaliou o pedido das entidades e concordou em discutir, além do assédio sexual e assédio moral, o ponto eletrônico e a comissão de segurança bancária. O acumulo do debate de hoje será remetido às instâncias superiores do Banco, retornando as discussões na próxima reunião.

Segunda rodada

A próxima rodada de negociações com o Banco da Amazônia está confirmada para ocorrer na próxima terça-feira, dia 20 de setembro, às 15h.

Avaliações

Para os representantes sindicais que participaram da negociação com o Banco da Amazônia nesta sexta-feira, foi positivo o fato de ter havido reunião, mas esta poderia ter sido muito mais produtiva.

"Essa primeira mesa de negociação demonstra para a categoria que será fundamental a mobilização de cada bancário e bancária nas atividades que teremos ao longo dessa Campanha Nacional. É através da força da nossa luta que poderemos obter vitórias nesta Campanha", complementa Rosalina Amorim, presidenta do Sindicato.

"Esperavamos mais disposição por parte do Banco da Amazônia para esta primeira mesa de negociação do nosso acordo coletivo. Temos uma pauta extensa que merece ser avaliada ponto a ponto. Consideramos que foi positivo o fato de termos iniciado o processo de negociação, mas esperamos poder avançar mais nas próximas rodadas", afirma o vice-presidente do Sindicato e da Fetec-CUT/CN e empregado do Banco da Amazônia, Sérgio Trindade.

Fonte: Seeb Pará