A Contraf-CUT disponibilizou uma carta aberta aos clientes, explicando por que os bancários estão em greve nacional e afirmando que a culpa é dos bancos.
 

"Os banqueiros ganham dinheiro como ninguém neste país, mas desrespeitam tanto os seus funcionários quanto os clientes, os usuários e a sociedade brasileira", destaca o texto.

"Os maiores bancos lucraram mais de R$ 27,4 bilhões somente no primeiro semestre do ano. No entanto, eles propuseram reajuste de 8% aos bancários, o significa apenas 0,56% de aumento real. Enquanto isso, altos executivos chegam a ganhar até 400 vezes o valor do piso da categoria, mostrando que eles não querem distribuir renda e ajudar o Brasil a se desenvolver", aponta.

"Para atingir esses lucros gigantescos, os bancos pressionam os bancários a vender produtos aos clientes, mesmo que eles não precisem. Exigem metas cada vez maiores, impossíveis de serem atingidas. Por causa dessa pressão e do assédio moral, os bancários estão adoecendo cada vez mais. Mas os banqueiros não querem discutir medidas para preservar a saúde dos trabalhadores", ressalta.

"Contamos com o apoio e a compreensão dos clientes e pedimos desculpas por algum transtorno. Não restou outra alternativa para os bancários, após cinco rodadas de negociações sem receber uma proposta decente dos bancos", conclui o material da Contraf-CUT feito para todos os sindicatos e federações de bancários.

Fonte: Contraf-CUT