Crédito: Seeb Brasília
Seeb Brasília
Paralisação dos bancários cobra proposta decente dos bancos

O silêncio dos bancos e a falta de perspectiva de negociação têm impulsionado a adesão da categoria à greve nacional. Indignados com a indisposição dos patrões em apresentar propostas decentes, os bancários continuam fortalecendo a paralisação que, no Distriro Federal, já é uma das maiores realizadas, com adesão superior a 90% nas agências de bancos públicos e privados e prédios administrativos.

O presidente do Sindicato, Rodrigo Britto, lembra que a greve continua forte e que, para ter sucesso, é preciso que todos participem. "Estamos passando por um momento decisivo devido ao prolongamento do movimento e da ausência de diálogo por parte da Fenaban. Cabe à categoria continuar perseverante, fortalecendo a luta para fazer os banqueiros sentarem para negociar um acordo justo para todos", destacou Britto.

Repúdio

Na tentativa de intimidar os trabalhadores e enfraquecer o movimento, diversos bancos têm acionado a polícia. O Sindicato repudia as práticas antissindicais adotadas pelas instituições financeiras, que também têm ameaçado os funcionários em greve, e lembra aos bancários que está disponível no site da entidade um canal criado especialmente para denunciar a pressão de gestores, além de outras práticas abusivas dos bancos.

As informações serão mantidas em sigilo e apuradas pelo departamento jurídico.

Fonte: Seeb Brasília