greve_santander_111011.jpg
greve_santander_111011.jpg
O Juiz titular da 8ª Vara do Trabalho de João Pessoa, Rômulo Tinoco dos Santos indeferiu o pedido de liminar para concessão de Interdito Proibitório ao Banco Itaú, no dia 4 de outubro. Em seu relatório, o magistrado não identificou nenhum elemento capaz de justificar o pedido do banco, assegurando aos grevistas os direitos previstos no art. 6º da Lei nº 7.783/89 (Lei de Greve). Enquanto isso, nesse décimo quinto dia de greve, o Santander voltou a utilizar os préstimos da Polícia Militar da Paraíba para reabrir suas agêncas na região metropolitana da Capital.

A cada dia, a greve dos bancários na Paraíba sofre um novo tipo de pressão. Na sexta-feira passada (7), o Procon Estadual se reuniu com os representantes dos bancos que atuam no Estado e deliberou pela exigência do cumprimento de 30% dos serviços essenciais, exorbitando sua competência.

Agora, foi a vez da Polícia Militar ficar à disposição do Santander.  Basta um estagiário de direito telefonar para o 190, que uma viatura chega em poucos minutos para fazer valer a liminar favorável ao banco espanhol. Os bancários acataram o cumprimento da liminar, mas continuam firmes na busca de melhores condições de trabalho e emprego decente.

Para Marco Melo, diretor do Sindicato dos Bancários da Paraíba e funcionário do Santanter, os banqueiros estão usando e abusando do seu poder econômico para tentar inviabilizar a greve dos bancários. "Primeiro, foi o Procon Estadual que se meteu na greve da categoria para exigir a execução dos serviços essenciais; agora, é a Polícia Militar da Paraíba que está à disposição dos bancos privados. Entretanto, mesmo com todo esse aparato, os bancários continuam firmes e a greve continua forte, para sensibilizarmos os banqueiros a oferecer uma proposta decente", arrematou.

A greve sofreu baixas, com a reabertura de uma agência do Bradesco e 13 do Santander, mas continua firme e forte na base do Sindicato dos Bancários da Paraíba, com adesão de 78%. Continuam fechadas 92 agências, sendo: 42 do Banco do Brasil, 18 da Caixa Econômica Federal, 11 do Itaú, 10 do Bradesco, 8 do Banco do Nordeste do Brasil, 2 do HSBC e 1 do Santander.