Crédito: Seeb São Paulo
Seeb São Paulo Diante de mais uma proposta insuficiente dos bancos, a greve nacional da categoria amanheceu ainda mais fortalecida nesta sexta-feira, dia 14, em São Paulo, quando o movimento entra em seu 18º dia. Ainda nesta sexta, o Comando Nacional dos Bancários retoma a negociação com a Fenaban.

A paralisação chegou a concentrações importantes do Itaú Unibanco como Ceic, CTO, CAT, CAU, ITM e Centro Administrativo Brigadeiro; Casp, do HSBC; Verbo Divino, Marambaia e Complexo São João, do Banco do Brasil; Sé e Rerop, da Caixa. A greve na capital também continua forte em agências de bancos públicos e privados.

Na negociação chamada pela Fenaban e iniciada na quinta-feira, dia 13, os representantes dos bancos apresentaram proposta de reajuste de 8,4%, considerada insuficiente pelo Comando Nacional.

"Vamos continuar o processo de negociação, mas queremos seriedade dos bancos. Por isso estamos em greve, para que os bancos respeitem os trabalhadores", disse a presidenta do Sindicato, Juvandia Moreira, acrescentando que, além de reajuste insuficiente (os 8,4% representam apenas 0,93% de aumento real), os bancos não apresentaram nada para a valorização do piso salarial ou para a PLR.

Fonte: Seeb São Paulo