A central sindical norte-americana (AFL-CIO) remeteu na última quarta-feira, dia 12, uma carta ao presidente da Febraban, Murilo Portugal, onde se solidariza com a Contraf-CUT e cobra a retomada imediata das negociações para resolver o conflito com os bancários.

> Clique aqui para acessar a íntegra da carta.

A entidade reforça, no documento, que os trabalhadores sejam valorizados, uma vez que as instituições financeiras figuram entre as mais lucrativas do país, com ganhos superiores a 20%, obtido somente no primeiro semestre de 2011.

A AFL-CIO ressalta ainda que as recentes mobilizações ocorridas em Wall Street visam à regulamentação do sistema financeiro mundial, para que atendam aos interesses de toda a sociedade e não somente dos acionistas e executivos dos bancos.

"Agradecemos o apoio dos trabalhadores norte-americanos, que amplia ainda mais as manifestações que vimos recebendo de entidades sindicais de todos os continentes, mostrando a importância da solidariedade internacional e fortalecendo a pressão sobre a Fenaban para a retomada das negociações com os bancários", afirma o secretário de Relações Internacionais da Contraf-CUT, Ricardo Jacques.

Fonte: Contraf-CUT