A distribuição de um valor maior de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) é uma das principais conquistas da greve nacional dos bancários, incluída na nova proposta apresentada pela Fenaban ao Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, na última sexta-feira (14). Os bancos propõem o mesmo modelo de pagamento da PLR do ano passado, com aumento da parcela fixa da regra básica para R$ 1.400 (reajuste de 27,2%) e do teto da parcela adicional para R$ 2.800 (reajuste de 16,7%).

A orientação do Comando Nacional é pela aprovação da nova proposta nas assembleias dos sindicatos de todo país.

Confira na tabela acima a projeção de pagamento da PLR nos três maiores bancos privados (Itaú Unibanco, Bradesco e Santander).

Confira o modelo da PLR pela nova proposta dos bancos:

Regra básica: 90% do salário mais R$ 1.400, com teto de R$ 7.827,29. Isso significa um reajuste de 27,2% na parcela fixa da regra básica.

– Caso a distribuição do lucro líquido não atinja 5% com o pagamento da regra básica, os valores serão aumentados até chegar a 2,2 salários, com teto de R$ 17.220,04

– Parcela adicional: 2% do lucro líquido distribuídos linearmente, com teto de R$ 2.800,00, representando um reajuste de 16,7% no teto. Os valores da parcela adicional não serão compensados com planos próprios de remuneração.

– Antecipação da PLR: 54% do salário mais o valor fixo de R$ 840,00, com teto de R$ 4.696,37, e mais parcela adicional de 2% do lucro líquido do primeiro semestre com distribuição linear entre todos os funcionários limitada a R$ 1.400,00.

Veja os prazos para pagamento:

Antecipação PLR:

– até 10 dias após a assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

PLR:

– até o dia 1º de março de 2012.

Fonte: Contraf-CUT