Após cinco anos sem acordo coletivo específico, os bancários do Banestes reconquistaram e ampliaram seus direitos neste ano. A proposta do banco, apresentada na segunda-feira, dia 17, foi aprovada em assembleia realizada no Centro Sindical, em Vitória. Com isso, os bancários do Banestes retornam ao trabalho a partir desta terça-feira, dia 18.
 

Entre as conquistas dos banestianos em cinco rodadas de negociação e após 21 dias de greve estão a eleição de delegados sindicais de base, pela primeira vez garantida no Acordo Coletivo, e extensão do tíquete e da cesta-alimentação para os afastados em licença-saúde por um período de 12 meses. Outra conquista foi a recuperação do abono assiduidade de três dias, direito que havia sido perdido há mais de 15 anos pelos funcionários.

"Nós tivemos vitórias relativas à organização sindical e à recuperação de direitos perdidos no passado. Essas conquistas demonstraram a força do movimento dos banestianos", afirmou Jessé Alvarenga, coordenador geral do Sindicato dos Bancários do Espírito Santo. Ele destacou que a retomada do acordo coletivo foi uma vitória muito significativa para os bancários do Banestes, que fizeram uma das maiores greves dos últimos anos.

A proposta do Banestes prevê a aplicação do mesmo índice de reajuste salarial negociado nacionalmente com a Fenaban, ou seja, 9%. As regras da PLR também são as mesmas da proposta nacional. No que diz respeito às cláusulas específicas, a proposta prevê isenção do registro no ponto eletrônico do intervalo de 15 minutos para descanso durante a jornada, adiantamento do 13º salário no mês de abril, parcelamento do adiantamento de férias em seis vezes, fracionamento das férias a pedido do funcionário, liberação de cinco dirigentes sindicais e criação de um banco de horas para agências com mais de dez funcionários, sendo a compensação de horas extras eventuais uma opção do trabalhador, entre outras.

Fonte: Seeb Espírito Santo