Crédito: Seeb Sergipe
Seeb Sergipe
Greve arranca implantação do PCS em março de 2012 no Banese

Os funcionários do Banese decidiram, na assembléia realizada na noite de quarta-feira (19), em Aracaju, retornar ao trabalho nesta quinta-feira (20). Os baneseanos ficaram dois dias a mais na greve.

Foram 23 dias de paralisação, com o fechamento de 55 unidades (todas as 18 agências de Aracaju, 29 no interior e 8 postos de serviços), o equivalente a 75%. A bandeira específica dos baneseanos era o Plano de Cargos e Salários (PCS), uma luta de mais de 20 anos e que agora tem data para tornar-se realidade.

O Banese comprometeu-se a implantar o PCS em 20 de março de 2012. Também implementará o novo sistema de pagamento de Moedas (equivalente à PLR – Programa de Participação nos Lucros e Resultados), que vai contemplar um número maior de funcionários.

Haverá uma distribuição mais justa do bolo dos lucros, com a primeira parcela sendo paga em agosto de 2012 e a segunda em fevereiro de 2013.

"A greve no Banese foi vitoriosa. Houve importantes avanços com a conquista do PCS e da nova proposta de Moedas. O Banese completa 50 anos em novembro e ainda não tinha um Plano de Cargos e Salários. É uma luta de quase 20 anos que foi conquistada com essa greve", comemora José Souza, presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe.

No acordo aceito pela categoria, os bancários não terão desconto dos dias parados, que serão compensados através de horas extras, de segunda a sexta-feira, até o dia 15 de dezembro. Depois dessa data, ficarão livres de qualquer obrigação.

Fonte: Seeb Sergipe