Trabalhadores recebem nos próximos dias antecipações da PLR. Diferenças salariais vêm na folha de novembro – Representantes dos bancários e da direção do Banco do Brasil assinam na segunda-feira 24, em Brasília, o acordo aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). No dia seguinte, 25, será a vez dos representantes dos empregados e da diretoria da Caixa Federal. Os aditivos, um para cada banco federal, são complementares à CCT e reúnem direitos específicos distintos dos respectivos trabalhadores.
 

No do Banco do Brasil, arrancado na mesa de negociação após 21 dias de greve nacional, destacam-se avanços no PCR, piso maior, não desconto dos dias parados e manutenção dos três ciclos avaliatórios para descomissionamento e do formato da participação nos lucros que deve ser paga em até 48 horas após a assinatura do acordo. No da Caixa, que também parou por três semanas, PLR social, 5 mil novas contratações, piso maior, não desconto de dias parados e titularidade por 180 dias, além de outros avanços.

Fenaban – A assinatura do acordo com a Fenaban para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) – com destaque para o reajuste de 9% para toda a categoria, valorização no piso, PLR maior, proibição da publicação de ranking individual e do transporte de valores por bancários, dentre outros –, foi realizada na tarde desta sexta 21.

 
Fonte: SEEB – SP