Crédito: Agnaldo Azevedo
Agnaldo Azevedo
Presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro, assina acordo específico da Caixa

Nesta terça-feira, Contraf/CUT, federações e sindicatos assinaram com a Caixa Econômica Federal, em Brasília, o acordo aditivo à Convenção Coletiva Nacional de Trabalho 2011/2012, aprovado depois de 21 dias de greve deflagrada pela categoria bancária em todo o país.

"A assinatura do acordo aditivo encerra um processo muito importante em que os bancários da Caixa tiveram avanços fundamentais, como a valorização do piso, manutenção da PLR Social e ampliação das contratações, que somadas às conquista da categoria na Convenção Coletiva de Trabalho formam um cenário muito positivo para os empregados", afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários.

Para Jair Ferreira, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e diretor vice-presidente da Fenae, a assinatura do acordo representa a união dos sindicatos. "A comissão dos empregados vem a cada dia se aprimorando nesse processo de negociação", afirmou. O coordenador do CEE/Caixa avaliou que os empregados da Caixa tiveram avanços importantes na Campanha Nacional 2011, consolidando um processo que vem desde 2003. Isso tudo, segundo ele, graças a uma forte mobilização nacional.

Como vitória da persistência e da determinação, o acordo aditivo na Caixa prevê reajuste salarial de 9% em todas as verbas salariais, elevação do piso de ingresso – passando dos atuais R$ 1.637 (referência 202) para R$ 1.826 após 90 dias (referência 203), além do repasse do aumento de R$ 39 na tabela do Plano de Cargos e Salários (PCS) para os empregados que estão na tabela do PCS antigo.

Foi mantida ainda a PLR Social equivalente a 4% do lucro líquido, distribuídos de forma linear para todos os empregados. Registre-se ainda avanços em itens do saúde do trabalhador e no Saúde Caixa. E a contratação de pessoal, visando atingir 92 empregados até o final de 2012.

Participaram do ato de assinatura o presidente da Contraf/CUT, Carlos Cordeiro, o vice-presidente da Fenae e coordenador da CEE/Caixa, Jair Ferreira, além de vários representantes do Comando Nacional e do CEE/Caixa. Da parte da empresa, participaram o presidente da Caixa, Jorge Hereda, e membros da Comissão de Negociação.

Fonte: Contraf-CUT, com Fenae