Bancários do Ceará aprovam proposta do BNB e encerram greve de 29 dias


Crédito: Seeb Ceará

Seeb Ceará
Funcionários do BNB aprovam proposta com avanços na carreira

Os funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) do Ceará aprovaram a proposta apresentada pela direção do banco na manhã desta terça-feira (25) em assembleia realizada em Fortaleza, às 17h. Outras assembleias estão ocorrendo na noite de hoje para avaliar a proposta e deliberar sobre a greve.

"Conseguimos superar o impasse nas negociações e a discriminação que governo federal estava tendo para com o Banco do Nordeste e seus funcionários em relação aos outros bancos federais", avalia Carlos Eduardo, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará e da Fetrafi-Nordeste. "Acima de tudo, a intensa participação dos bancários conseguiu arrancar uma proposta que resolve a campanha sem a interferência dos tribunais", afirma.

Entre os principais pontos da proposta, está o aumento do Plano de Carreira e Remuneração (PCR) em 10%, com elevação do piso para R$ 1.760,00, e uma rodada de promoções em janeiro de 2012, com foco em quem está no início da carreira.

Fonte: Contraf-CUT

 
 

Bancários aprovam proposta do BNB e encerram greve em Pernambuco

 
Crédito: Seec Pernambuco
Seec Pernambuco
Os funcionários do BNB de Pernambuco voltam ao trabalho nesta quarta-feira, dia 26, confiantes em seu poder de pressão. Depois de atender o indicativo do Sindicato e retomar a greve, os bancários arrancaram nesta terça, dia 25, duas propostas.

A primeira veio mais cedo e garante, entre outras coisas, reajuste linear de 10% em toda a tabela de cargos do PCR (Plano de Cargos e Remuneração) e também no piso. Restavam, no entanto, as distorções para os três primeiros níveis da carreira de analista bancário. Já no final da tarde, o banco apresentou adendo à proposta, que garante uma promoção para estes trabalhadores.

A soma das duas propostas foi aprovada pela maioria dos funcionários do BNB em Pernambuco, que decidiram encerrar a greve, que durou 23 dias. Para a presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello, o acordo que será fechado com o BNB traz avanços significativos, principalmente no que diz respeito à valorização do piso com reflexo em todo o Plano de Cargos e Remuneração.

"Com o acordo, conseguimos equiparar o piso do BNB com o do Banco do Brasil. Essa valorização, mais o aumento real de salários e os avanços específicos vão ao encontro da estratégia do Comando Nacional dos Bancários", comenta Jaqueline.

Com a aprovação da proposta, a partir de janeiro de 2012, os analistas bancários de nível 1 serão promovidos para o nível 3 e terão seus vencimentos complementados para atingir o piso de R$ 1.760. Os de nível 2 e 3 irão para o nível 4.

"A gente sabe que isso é um paliativo, que não resolve as distorções que existem no PCR. Mas é um grande avanço que eu nem gosto de chamar de promoção especial, como diz o banco, porque foi conquistado pela força do movimento", afirma o secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato, Alan Patrício, representante do estado na Comissão Nacional de Funcionários do BNB.

Greve mais longa

Mesmo quando os funcionários de outras instituições financeiras já haviam voltado às agências, os bancários do BNB decidiram manter a greve. Entendiam que as negociações ainda tinham muito a avançar e se sentiam desrespeitados depois que o banco atropelara o movimento sindical apresentando propostas para a base sem passá-las pela mesa de negociação.

Em Pernambuco, os funcionários tinham encerrado a greve no dia 17, junto com os demais trabalhadores da categoria. Mas, na sexta-feira, 21, reavaliaram a posição e decidiram retomar o movimento. E o fizeram com força total. "Até algumas agências que não tinham parado antes resolveram aderir, como é o caso de Serra Talhada", diz.

Para Alan, os funcionários do BNB deram uma demonstração de força e organização. "Agora, vamos manter esta força para exigir mais avanços no processo de negociação permanente, que, inclusive, já está em andamento. A discussão para a revisão do PCR, por exemplo, está em fase de aprovação pelo Dest, mas ainda temos uma série de reivindicações pendentes, como a isonomia e questões relativas à Camed e Capef", diz.

Fonte: Fabiana Coelho, Seeb PE

 
 

Empregados do BNB aceitam proposta e encerram greve no Piauí

 
Depois de 29 dias de greve, os empregados do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) se reuniram em assembleia no final da tarde de terça-feira (25), na sede do Sindicato dos Bancários do Piauí, e, mediante votação, decidiram pelo fim da paralisação. Eles aceitaram a proposta de reajuste linear de 10% na tabela de cargos do PCR e no VCP; reajuste de 9% para todas as demais verbas e benefícios. Com isso, o piso salarial do BNB passa a ser R$ 1.760 retroativo a 1º de setembro de 2011.

Os bancários já retornaram ao trabalho nesta quarta-feira (26). Segundo o presidente do Sindicato, José Ulisses de Oliveira, a proposta apresentada pelo banco foi a mesma para os empregados do Banco do Brasil. "A assembleia foi significativa e a maioria da categoria aceitou", explica.

Ele conta que, apesar dos transtornos para clientes por conta da continuidade da greve, isso serviu para mostrar que, com força e união, os bancários conseguiram alcançar e conquistar seus objetivos.

Fonte: Seeb Piauí

 
 

Bancários do BNB em Sergipe aprovam nova proposta e encerram greve

 
Reunidos em assembleia realizada na noite desta terça-feira (25), no auditório do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE), os funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) aprovaram a proposta apresentada pela direção do banco em reunião de negociação ocorrida pela manhã.

Durante a greve, 80% das agências no Estado ficaram paralisadas. "A proposta do BNB foi aceita, por unanimidade, e os benebeanos encerram a greve de 29 dias. Nesta quarta-feira, o BNB já funciona normalmente", informa Adilson Azevedo, diretor do Sindicato dos Bancários de Sergipe.

Entre os principais pontos da proposta, está o aumento do Plano de Carreira e Remuneração (PCR) em 10%, com elevação do piso para R$ 1.760, e uma rodada de promoções em janeiro de 2012, com foco em quem está no início da carreira.

Fonte: Seeb Sergipe