A Contraf-CUT assinou nesta quarta-feira (26) um termo de ajuste com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), que garante as conquistas da campanha e antecede a redação final do acordo aditivo à convenção coletiva.

Conquistado após 29 dias de greve, o termo inclui reajuste de 10% no Plano de Carreira e Remuneração (PCR), com elevação do piso para R$ 1.760,00, e uma rodada de promoções em janeiro de 2012, com foco em quem está no início da carreira.

"Com esta campanha salarial, recuperamos a autoestima dos funcionários do BNB, que demonstraram grande capacidade de mobilização junto com os sindicatos para defender seus direito e avançar em novas conquistas", afirma Tomás de Aquino, coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB), órgão da Contraf-CUT que assessora o Comando Nacional dos Bancários nas negociações.

Marcos Saraiva, diretor executivo da Contraf-CUT, parabenizou os funcionários do BNB pela forte participação na Campanha Nacional. "Celebramos um acordo que representa a conquista de aumento real, valorização do piso e melhorias no PCR do BNB. Parabenizamos a participação dos bancários na campanha", avalia.

"Os bancários do BNB demonstraram unidade junto ao Comando Nacional, o que foi fundamental para garantir os avanços importantes econômicos e sociais conquistados nessa campanha, disse Carlos Eduardo, presidente da Fetrafi-NE e do Sindicato dos Bancários do Ceará.

Para Ribamar Pacheco, diretor de Administração da Fetrafi-NE, os bancários tiveram uma campanha vitoriosa. "Nós bancários, particularmente os trabalhadores do BNB, saímos fortalecidos e preparados para avançar cada vez mais no próximo ano", sustenta.

"Os funcionários do BNB demonstraram sua força e importância ao manter a greve para superar a discriminação das primeiras propostas do banco", afirma Carmem Araújo, diretora do Sindicato do Ceará e membro da CNFBNB. "Foi uma campanha muito importante, em que a estratégia da campanha nacional e unidade da categoria foram determinantes para chegarmos a um bom termo", completa.

PLR e diferenças salariais

O banco informou que realizará o crédito da primeira parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) até dia 4 de novembro. O banco informou ainda que pagará no dia 1º de novembro as diferenças oriundas do reajuste de 9% nos salários, vales-refeição, cesta-alimentação e demais verbas, bem como a 13ª cesta-alimentação, no valor de R$ 339,08.

Fonte: Contraf-CUT