Crédito: Sintraf JF

Sintraf JF Dias depois de assinar o acordo com a Fenaban, os bancários da Zona da Mata e Sul de Minas Gerais já tiveram que voltar às ruas para denunciar o desrespeito aos funcionários do Itaú. Nesta quinta-feira (27), a agência da Avenida Rio Branco, em Juiz de Fora, foi palco de manifestação, com panfletagem e retardamento na abertura do local.

Para Robson Marques, presidente do Sintraf JF, o Itaú se contradiz com a postura abusiva. "É revoltante recebermos denúncias de desrespeito em um banco que é signatário da cláusula de combate ao assédio moral desde 2010, em Convenção Coletiva da categoria. O Itaú quer fazer seus funcionários de palhaços com essa postura, mas não vamos ficar calados", afirma.

O secretário-geral do Sintraf JF e funcionário do Itaú, Carlos Alberto de Freitas (Nunes), afirma que a política da superintendência comercial do banco é desastrosa.

"Vários funcionários vem sendo pressionados diariamente pela superintendente Carmen Silva Alves, que ameaça demitir qualquer funcionário que não atinja as metas estipuladas. Em nossa base, uma bancária de 30 anos de casa foi demitida por não cumprir a meta. É evidente que se um funcionário está tanto tempo na mesma instituição é porque tem competência", argumenta.

Fonte: Sintraf JF