Crédito: JR – R7
JR - R7 A edição desta terça-feira (10) do Jornal da Record divulgou os números da pesquisa nacional feita pela Contraf-CUT e Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV), com base em notícias da imprensa e apoio técnico do Dieese, que apontou 49 mortes em assaltos envolvendo bancos em 2011. Dessas, 32 ocorreram em crimes de "saidinha de banco", na sua maioria clientes.

Clique aqui para ver o vídeo da matéria do Jornal da Record.

A reportagem contou a história de um jovem que, no dia 11 de maio do ano passado, sacou dinheiro numa agência e que seria usado para pagar a prestação do financiamento da motocicleta, mas logo depois acabou sendo assaltado e morto.

"Medidas tomadas, como a proibição do uso do celular nas agências, até agora não conseguiram acabar com esse tipo de crime", disse Celso Freitas, âncora do programa.

"Bandido não assalta qualquer um na rua e sim aqueles que sacaram quantias expressivas. Precisamos dar privacidade para as operações", afirmou o secretário de imprensa da Contraf-CUT e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária, Ademir Wiederkehr, que foi ouvido pela reportagem.

A repórter também frisou a denúncia do dirigente sindical de que "muitas pessoas só sacam o dinheiro nas agências para não pagar a tarifa de transferência bancária".

A preocupação dos clientes diante da insegurança também foi destacada. "Para mim, é muito difícil ter que ir ao banco, me preocupo muito", disse uma mulher.

Fonte: Contraf-CUT com R7