O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, com a participação da Fetec-CUT Centro Norte e Sindicatos dos Bancários de Brasília e de Pará, tem nova rodada de negociação com o Banco da Amazônia nesta terça-feira (4), em Belém. A reunião, inicialmente marcada para as 8h, foi transferida para as 14h30.

"Uma das principais reivindicações dos bancários é a criação de novo plano de cargos e salários que contemple a todos. Mas como banco sempre alega problemas relacionados à Capaf, vamos abordar questões específicas mais urgentes relacionados ao tema e que dizem respeito a diversos grupos de funcionários, particularmente aos técnicos científicos e aos grupos de apoio", explica Miguel Pereira, secretário de Organização do Ramo Financeiro da Contraf-CUT.

"Essas questões são pontuais e urgentes e possuem todas as condições de serem atendidas pelo Banco da Amazônia, já que significam custos que podem ser suportados pela instituição, considerando o aumento dos seus lucros no último semestre", ressalta o dirigente da Contraf-CUT.

O banco lucrou R$ 43 milhões no primeiro semestre de 2011 e alcançou R$ 108 milhões no mesmo período deste ano. "O aumento demonstra o empenho dos bancários que precisam ser respeitados", afirma Miguel.

Outras reivindicações na mesa de negociação:

– Piso dos Técnicos Científicos (TCs) aos moldes dos demais bancos públicos;
– Promoção automática dos TCs;
– Acesso às funções comissionadas pelo pessoal do Quadro de Apoio;
– Plano de saúde e odontológico;
– Incorporação dos 10% da comissão a cada ano;
– Isonomia entre as funções de supervisor de matriz e agência;
– Incorporação do valor fixo de R$ 30 do dissídio coletivo de 2004;
– Isonomia de tratamento entre novos e antigos funcionários.

Próxima rodada

Está agendada nova rodada de negociação para o dia 10.

Fonte: Contraf-CUT