Crédito: Seeb Curitiba
Seeb Curitiba
Banco inglês coage exercício do direito de greve dos bancários

Funcionários da sede administrativa do HSBC, em Curitiba, estão sendo levados de helicóptero ao trabalho em razão da greve dos bancários, iniciada nesta semana.

Cerca de 100 funcionários são transportados diariamente com a aeronave, recurso já usado em greves passadas. O helicóptero pega os empregados no parque Barigui e os leva até o heliponto do centro administrativo, do outro lado da cidade.

Para o Sindicato, que já acionou a Justiça contra a prática, o HSBC está violando o direito de greve e constrangendo seus empregados.

"Isso é coagir o funcionário", diz Sônia Boz, diretora do Sindicato dos Bancários de Curitiba. Para ela, a ação exerce "efeito psicológico" sobre os demais empregados, que se sentiriam obrigados a ir ao HSBC mesmo em greve.

O helicóptero, contam funcionários, só é usado para quem tem cargos estratégicos ou faz serviços essenciais, como faturamento. Alguns também trabalham de casa, e outros vão trabalhar às 5h, antes de grevistas chegarem às portarias da empresa.

O HSBC defende o uso do helicóptero, que diz ser parte do "plano de contingência" da empresa. Afirma que a medida é aprovada pelos órgãos policiais e pela Aeronáutica.

USO RECORRENTE

Dois anos atrás, a Justiça do Trabalho chegou a proibir o uso da aeronave, a pedido do sindicato, por considerar que ela colocava em risco a segurança dos funcionários e perturbava moradores do entorno, que reclamavam do barulho dos pousos.

Em 2011, em São Paulo, o Itaú também foi acusado por ter recorrido a helicópteros na greve. Na época, o banco não confirmou a informação.

REIVINDICAÇÕES

Os bancários, que estão em greve em todo o país, pedem reajuste de 10,25%, elevação do piso salarial e vale-alimentação, fim de metas abusivas e plano de cargos e salários.

Fonte: Folha.com