A Contraf-CUT enviou nesta segunda-feira (24) carta à Caixa Econômica Federal reivindicando a suspensão da convocação dos 32 PSI (Processo Seletivo Interno) em todo o país, divulgada na véspera da deflagração da greve nacional dos bancários, no último dia 17. Durante rodada de negociação, ocorrida no dia 23 de agosto, a Contraf-CUT já havia solicitado ao banco a não publicação do edital caso houvesse a paralisação.

Clique aqui para ler a carta enviada.

"Na negociação, os representantes da Caixa comprometeram-se a encaminhar a demanda à área competente e dar um retorno posterior, o que não aconteceu. A realização dos PSI representa uma forma de pressão para que os empregados interessados em participar deles não façam adesão ao movimento grevista", afirma Plínio Pavão, diretor executivo da Contraf-CUT.

Além disso, a manutenção da convocatória representa afronta à lei nº 7.783/89, a chamada lei de greve, que no artigo 6º, parágrafo 2º, prevê que "é vedado à empresa adotar meios para constranger o empregado ao comparecimento ao trabalho" durante o período de greve. "Isso representa uma pressão inadmissível sobre os bancários da Caixa e fere claramente a lei de greve", critica Plínio.

Confira a íntegra do texto da carta:

São Paulo, 24 de setembro de 2012.

À
Caixa Econômica Federal
A/C. do Sr. Jorge Fontes Hereda – Presidente

Ref.: Realização de PSI Durante o Período de Greve.

Prezado Senhor:

Na reunião de negociação ocorrida em 23/08 último foi solicitado pela Contraf/CUT à Caixa que se abstivesse de publicar editais convocando PSI (Processo Seletivo Interno), caso, em razão de eventual impasse nas negociações da Campanha Nacional dos Bancários – 2012, a categoria bancária decidisse pela deflagração de greve, uma vez que a realização dos PSI representaria uma forma de pressão para que os empregados interessados em participar deles não aderissem ao movimento grevista. Os representantes da Caixa comprometeram-se a encaminhar a demanda à área competente e dar um retorno posterior, o que não aconteceu.

A greve nacional dos bancários foi aprovada praticamente em todas as bases de sindicados filiados a esta confederação em assembleias realizadas em 12/09, ocasião em que foram apreciadas e rejeitadas as propostas para fechamento da CCT 2012 presentadas pelos bancos.

No dia 17/09, véspera do início da greve, a Caixa divulgou Informe de Gestão de Pessoas, oficializando a realização de 32 PSI na Matriz e em outras unidades em diversos locais do País, todos eles com exíguo prazo para manifestação de interesse.

Em vista disso a Contraf/CUT vem à presença de V. Sa. solicitar a suspensão dos referidos PSI, uma vez que sua manutenção representará afronta à Lei de Greve nº 7.783/89 que em seu Art. Sexto, parágrafo segundo prevê que "é vedado à empresa adotar meios para constranger o empregado ao comparecimento ao trabalho " durante o período de greve.

Sendo só para o momento apresentamos nossas

Cordiais saudações.

Carlos Cordeiro
Presidente

Fonte: Contraf-CUT