Crédito: Seeb Jundiaí
Seeb Jundiaí O HSBC foi condenado a pagar uma multa de R$ 5 milhões por assédio cometido durante a greve nacional dos bancários em Jundiaí, no interior de São Paulo.

O juiz da 3ª Vara do Trabalho de Jundiaí, Jorge Luiz Souto Maior, considerou que o banco inglês tentou limitar o legítimo direito de greve, visando única e exclusivamente seus proveitos financeiros, além de tentar ludibriar a Justiça do Trabalho. O HSBC tentou utilizar-se de uma ata redigida por um cartório de Jundiaí, que não corresponderia com a verdade dos fatos.

Clique aqui para ler a sentença.

Além da multa imposta ao banco, o juiz determinou a expedição de oficio à Corregedoria do Tribunal de Justiça de São Paulo para apuração da atuação do Tabelião de Notas de Jundiaí durante a greve.

"Cumpre recordar que o livre exercício da greve é um direito fundamental, consagrado internacionalmente e assegurado pela Constituição Federal (artigo 9º), não se podendo submetê-lo ao risco de ingerências política ou políticas", apontou o juiz.

"A sentença proferida pelo Dr. Jorge Luiz Souto Maior nos faz acreditar que ainda existe justiça neste país. Não é o sistema financeiro com todo o seu poderio econômico que irá ludibriar a todos com os seus artifícios e mentiras durante toda a Campanha Nacional dos Bancários", comentou Paulo Santos Mendonça, presidente do Sindicato dos Bancários de Jundiaí e Região.

Fonte: Contraf-CUT com Seeb Jundiaí