Crédito: Seeb Pará
Seeb Pará
Bancários aprovaram conquistas da greve nacional

A Contraf-CUT assina nesta sexta-feira (5), às 10h, o Termo de Ajuste Prévio ao Acordo Coletivo de Trabalho com o Banco da Amazônia, em Belém. A assinatura do termo antecede a formalização do acordo coletivo com o banco, já que a redação final do acordo ainda deve ser submetida e aprovada pelo Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Dest), órgão de assistência direta do Ministério do Planejamento. O termo de ajuste é uma garantia de que o banco cumpra já o pagamento dos reajustes nos salários, benefícios e antecipação da PLR.

A proposta do banco aprovada pelos bancários em assembleia no dia 27 de setembro contém avanços importantes. O banco segue o reajuste de 7,5% conquistado junto à Fenaban que incide sobre todas as verbas, garante aumento de 8,5% no auxílio-refeição, cesta-alimentação e 13ª cesta-alimentação, melhora a fórmula de antecipação da PLR, assegura promoção automática de TB1 para TB2 e de TC1 para TC2, e valoriza o piso, reivindicação histórica dos trabalhadores do banco.

Clique aqui para ver a proposta aprovada.

"As conquistas específicas que tivemos no Banco da Amazônia foram positivas e são fruto da greve que fizemos. Sabemos que podemos avançar ainda mais em conquistas para os empregados do banco, como em relação ao PCCS e ao Plano de Saúde. Por isso, é fundamental seguirmos na luta, com unidade entre os trabalhadores, para continuarmos somando vitórias no Banco da Amazônia", afirma o vice-presidente do Sindicato dos Bancários do Pará e empregado do banco, Sérgio Trindade.

Fonte: Contraf-CUT