Os três maiores bancos privados que operam no país (Itaú, Bradesco e Santander) apresentaram conjuntamente lucro líquido de R$ 34 bilhões, mas fecharam 10.001 postos de trabalho em 2013, quando a economia brasileira gerou 1,1 milhão de novos empregos com carteira assinada.

Estudo do Dieese sobre os dados dos balanços das três instituições financeiras mostra que o Itaú teve lucro líquido recorde de R$ 15,8 bilhões e cortou 2.734 empregos no ano passado. O Bradesco lucrou R$ 12,2 bilhões e fechou 2.896 vagas. E o Santander Brasil, que gerou lucro de R$ 5,7 bilhões (23% do resultado mundial do banco espanhol), eliminou 4.371 postos de trabalho.

“Esse tipo de comportamento não pode mais ser tolerado pela sociedade brasileira. Os bancos são os mais rentáveis de toda a economia brasileira e de todo o sistema financeiro internacional. Fechar postos de trabalho nesse cenário amplamente favorável é boicotar o desenvolvimento econômico e social do país e jogar contra o país”, avalia Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT.

“Por isso o principal desafio dos bancários em 2014 é lutar contra as demissões, por mais contratações e pelo fim da rotatividade e das terceirizações, como forma de proteger e ampliar o emprego”, insiste Carlos Cordeiro.

Leia mais sobre os balanços dos três bancos privados:

> Itaú tem lucro recorde de R$ 15,8 bi. Mesmo assim, fecha 2.734 empregos

> Bradesco e Santander lucram R$ 18 bi, mas cortam 7.267 empregos em 2013

Fonte: Contraf-CUT

Últimas Notícias