Crédito: SEEB-RJ
SEEB-RJFuncionários conseguiram assegurar cláusula sobre a negociação da GEP

A Contraf-CUT e o BNDES assinaram na sexta-feira (7) no Rio de Janeiro a renovação das cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho 2012/2014 dos funcionários do BNDES. O acordo prevê a renovação anual das cláusulas econômicas e dos benefícios.

Veja aqui a íntegra do Acordo Coletivo em pdf

Segundo Miguel Pereira, secretário de organização do ramo financeiro da CONTRAF-CUT demora se deveu a insistência do banco em não querer inserir a cláusula com a proposta e os procedimentos para iniciar a implantação do GEP Carreira. ACT vigente 2012/2014 assegurava expressamente o inicio da implantação em julho de 2013, o que não aconteceu.

“Esses itens foram arduamente conquistados, após a realização da paralisação de 24 h no dia 10 de dezembro e de outro indicativo de paralisação, caso o banco não mudasse de posição. O próprio presidente Luciano Coutinho reafirmou seu compromisso com a implantação do novo plano e determinou que constasse do novo ACT a base da proposta, para então ter início a negociação sobre o tema do GEP Carreira”, afirma Miguel.


Índice da Fenaban

Os demais itens econômicos, conforme previsão também do ACT 2012/2014, foram corrigidos de acordo com índice geral de 8% conquistado pela Campanha Nacional dos Bancários. 

Destaque para a inclusão de cláusula nova que garante o pagamento de salários por até um ano pelo BNDES, nos casos de conflitos entre a alta médica concedida pela Perícia do INSS e o registro de inapto pelo Exame de Retorno, aguardando a apreciação do Recurso junto ao INSS. 

Na última sexta feira, também foi assinado o Acordo sobre Participação nos Resultados 2013, já aprovado anteriormente em assembleia, mas que ainda estava pendente por precisar da autorização do Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (DEST) para sua assinatura.

Veja aqui a íntegra do Acordo da Participação nos Resultados em pdf

Negociações GEP Carreira

Na próxima quarta-feira (12) ocorrerá a quarta reunião para discutir as alterações na proposta da GEP Carreira.

A expectativa é que o banco responda às reivindicações apresentadas pelo movimento sindical e demais representações que compõem a mesa de negociação para melhorar a última versão apresentada em novembro passado e que se tornou a base da negociação.

Segundo os novos termos de compromisso do BNDES, o prazo para concluir a negociação é o dia quinze de fevereiro, para então ser encaminhado para a avaliação das instâncias superiores de governo. Depois disso, serão convocadas novas assembleias para a apreciação deliberação da proposta pelos funcionários.


Fonte: Contraf-CUT