Os bancários que já aderiram ao vale-cultura elegeram a melhor forma de gastar seus créditos de R$ 50 mensais: economizando, já que o valor é cumulativo. A ideia é gastar em bens culturais mais caros que o valor mensal. A escolha é de 32% dos trabalhadores que responderam enquete no site do Sindicato dos Bancários de São Paulo, que ficou disponível entre janeiro e fevereiro e contou com 1.451 pessoas. 

Em segundo lugar, a opção de 25% dos trabalhadores é a de gastar o crédito com ingressos de cinema. Adquirir livros, DVDs e CDs foi a terceira escolha, com 22% dos votos. Gastar o vale-cultura com teatro ficou em quinto lugar, com 9%. Ingressos para shows e investir em cursos na área cultural empataram em quinto lugar, com 5% da escolha, cada. 

O vale é um cartão magnético pré-pago com crédito de R$ 50 por mês para o trabalhador gastar em bens culturais. Quem não fez o pedido ainda, não tem problema, pois a adesão pode ser feita em qualquer período. Basta procurar o RH do banco e perguntar como é feita a adesão. Pode optar por receber quem ganha até cinco salários mínimos (R$ 3.620).


Fonte: Seeb São Paulo