Crédito: Seeb Dourados
Seeb Dourados Manifestação chama a atenção sobre a importância da prevenção

O Sindicato dos Bancários de Dourados e Região realizou na manhã desta sexta-feira(28) uma manifestação com carro de som e panfletagem em frente à Agência Centro do Banco do Brasil, na região central da cidade.

A atividade é destinada aos clientes e usuários, além dos próprios bancários. O panfleto distribuído chamava a atenção, para o que cada um precisa saber sobre as LER/DORT, conscientizando a categoria, demais trabalhadores e a população em geral, sobre os malefícios e a importância da prevenção e o combate às causas que levam os trabalhadores a Lesões por Esforços Repetitivos (LER), ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT).

Durante a manifestação o Sindicato recebeu o apoio da população e de outras entidades de trabalhadores, com a presença inclusive de diretores, do Sindicato dos Vigilantes, entre eles o Presidente da entidade, Antônio Goes. A imprensa local também deu ampla cobertura ao manifesto dos trabalhadores.

Dia Mundial de combate às LER/DORT

Desde 2000, os trabalhadores de vários países elegeram o 28 de fevereiro como o Dia Internacional do Combate às LER/DORT (Lesões por Esforços Repetitivos) DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho). Doenças que atingem diretamente a categoria bancária.

Os bancários estão entre os trabalhadores mais acometidos pelo sofrimento decorrente de LER/DORT, por sua rotina árdua de trabalho, que tem como elementos constantes a pressão para bater as metas abusivas, o excesso de trabalho acarretado pela falta de funcionários e o grande número de demissões.

Os principais sintomas são dores nas mãos, punhos, antebraços, cotovelos, braços, ombros e pescoço. Inicialmente o trabalhador consegue executar suas tarefas, mas com o passar do tempo, se não diagnosticada e tratada, a doença torna a pessoa incapaz de realizar atividades do cotidiano, dentro e fora do local de trabalho, tendo muitas vezes como consequência as doenças psíquicas, pois geralmente os trabalhadores doentes sofrem discriminação e são vítimas de assédio moral.

Os bancários têm lutado diariamente no combate às LERs/DORT e os bancos devem pensar na prevenção, com melhoria nas condições de trabalho, respeito e combate ao assédio moral e jornada de trabalho, que acarreta afastamento diário dos trabalhadores.

“Os problemas relacionados às LER/DORT, além da categoria bancária, atingem também várias outras. Precisamos unir esses trabalhadores em defesa da saúde e condições de trabalho”, disse Raul Verão, diretor do Sindicato dos bancários de Dourados e membro da direção estadual da CUT-MS.

O Movimento Sindical Bancário tem debatido com a categoria e com a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) os seguintes temas:

– Combate à violência organizacional
– Combate ao assédio moral e metas abusivas
– Criar um bom ambiente de trabalho
– Respeitar a jornada de trabalho
– Adequar os instrumentos, ferramentas, acessórios, mobiliários e postos de trabalho às características próprias do trabalhador.

Fonte: Seeb Dourados