O Bradesco e o Itaú foram inscritos na dívida ativa de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) por multas equivalentes ao descumprimento da instalação de biombos, em 2012. Somados, os valores das multas atingem R$ 6,8 milhões, segundo a prefeitura.

Não há como recorrer da dívida na esfera administrativa. Por esse motivo, as empresas recorreram à Justiça.

Em nota, o Bradesco informou que não comentaria o assunto porque está na Justiça. O Itaú limitou-se a informar, por meio da assessoria de imprensa, que o caso está sendo discutido na Justiça.

O chefe do Procon, Paulo Garde, afirmou que, atualmente, todas as agências bancárias da cidade cumprem a lei que exige divisórias entre os caixas. Segundo ele, as adequações foram finalizadas no ano passado.


Fonte: Folha de S.Paulo